Contração de serviços da China tem em abril segunda taxa mais forte já registrada, mostra PMI do Caixin

Compartilhe esta publicação:

PEQUIM (Reuters) – A atividade do setor de serviços da China contraiu em abril no segundo ritmo mais forte já registrado, uma vez que as restrições mais rigorosas da Covid-19 pararam a indústria, levando a reduções mais acentuadas em novos negócios e empregos, uma pesquisa do setor privado mostrou na quinta-feira.

Acessibilidade


O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços do Caixin caiu para 36,2 em abril, o segundo menor nível desde o início da pesquisa em novembro de 2005, de 42 em março. O índice atingiu 26,5 em fevereiro de 2020 durante o início da pandemia, o que representa a maior contração de atividade registrada.

A marca de 50 separa crescimento de contração.

Os resultados pessimistas da pesquisa, que se concentra mais nas pequenas empresas nas regiões costeiras, estão em linha com o PMI oficial do governo, apontando para a rápida deterioração em um setor que responde por cerca de 60% da economia e metade dos empregos urbanos.

O subíndice de novos negócios ficou em 38,4, também o segundo mais fraco e abaixo dos 45,9 do mês anterior, com as empresas de serviços relatando que a intensificação de medidas para conter a propagação de casos de Covid-19 pesaram fortemente na demanda dos clientes no início do segundo trimestre.

O PMI Composto de abril do Caixin, que inclui tanto a atividade de manufatura quanto a de serviços, caiu de 43,9 para 37,2 em relação ao mês anterior.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Reportagem de Stella Qiu e Ryan Woo)

Compartilhe esta publicação: