Ibovespa abre em alta apesar de PIB abaixo da expectativa do mercado

Produto Interno Bruto avançou 1% no 1º tri; consenso Refinitiv projetava alta de 1,2%

Naty Falla
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa iniciou o pregão de hoje (2) em alta de 0,88%, aos 112.337 pontos, às 10h15 (horário de Brasília), após fechar ontem (1º) praticamente estável (+0,01). O principal índice da Bolsa brasileira repercute a divulgação do PIB do Brasil, que cresceu 1% no primeiro trimestre de 2022.

O Produto Interno Bruto avançou em comparação com o mesmo trimestre de 2021, de acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mas ficou abaixo do consenso Refinitiv, que projetava alta de 1,2%. Em relação ao mesmo período de 2021, o indicador registrou alta de 1,7%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“O primeiro trimestre sugeriu resiliência da economia, sobretudo no setor de serviços, o que ainda pressionou a inflação. No entanto, ela deve começar a responder também ao aumento de juros e devemos ver uma desaceleração do índice. Essa combinação mostra que o ciclo de aumento de juros no Brasil está perto do fim”, comenta Fernanda Consorte, economista-chefe do Banco Ourinvest.

Para Bruno Di Giacomo, CIO da Blackbird Investimentos, a força do setor de serviços pode ser explicada pela volta das atividades presenciais, que trouxe maior valor agregado para o setor. Porém, em sua visão, a preocupação agora fica em torno do PIB do 2º semestre, que pode trazer surpresas ao mercado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ainda no cenário doméstico, a agenda econômica contou com a divulgação do Índice de Preços ao Produtor (IPP) pelo IBGE, que cresceu 1,94% em abril, desacelerando ante a alta de 3,12% em março.

Apesar da desaceleração, o resultado de abril ainda é o segundo mais elevado no ano, levando o IPP acumulado à uma alta de 18% em 12 meses.

Investidores também se atentam à listagem do Banco Inter (BIDI11) na Nasdaq. Ontem, após o fechamento do mercado, a instituição comunicou que o Banco Central homologou sua reorganização societária, aprovada por acionistas em assembleia, que trata da transferência de base acionária da empresa ao exterior e listagem de ações na bolsa norte-americana.

Internacional

Lá fora, os índices futuros de Wall Street operam em alta, após os Estados Unidos divulgarem dados de trabalho no setor privado em maio. De acordo com o Relatório de Emprego ADP, 128 mil postos foram criados no mês, ficando abaixo das projeções do mercado, que previam a criação de 300 mil.

Às 10h16, Dow Jones futuro avançava 0,38%, S&P 500 e Nasdaq futuros registravam altas de 0,43% e 0,51%, respectivamente. O dólar comercial recuava 0,09%, a R$ 4,79%.

No mercado asiático, as Bolsas fecharam majoritariamente em queda, com exceção de Xangai, que ganhou 0,42%. Por lá, predomina o retorno das preocupações em relação à política de Covid zero em meio à retomada dos casos.

Em Tóquio, o Nikkei teve queda 0,16%. Em Hong Kong, o Hang Seng caiu 1%. Em Taiwan, o Taiex recuou 0,73% e o índice Kospi caiu 1%.

Na Europa, os indicadores operam em alta, com Londres fechado por conta do feriado, em meio aos dados do PPI, a inflação ao produtor, na zona do euro vir menor do que era esperado. Frankfurt subia 0,83%, Paris, 0,97%, Madrid, 0,15% e Stoxx600, 0,68%.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: