Blue Origin marca para julho primeira viagem turística ao espaço

Isaiah J. Downing/Foto de arquivo/Reuters
Isaiah J. Downing/Foto de arquivo/Reuters

O combo foguete e cápsula New Shepard foi projetado para voar de forma autônoma com seis passageiros até mais de 100 km acima da Terra

A Blue Origin, empresa de foguetes do bilionário Jeff Bezos, disse hoje (5) que está marcando o dia 20 de julho para sua primeira viagem turística suborbital em sua nave New Shepard. Esse é um momento marcante na competição para inaugurar uma nova era de viagens espaciais comerciais privadas.

A Blue Origin também disse que oferecerá um assento no primeiro voo ao vencedor de um leilão online de cinco semanas, cujos lucros serão doados à fundação da empresa espacial.

LEIA MAIS: Livre da Amazon, Jeff Bezos vai buscar acelerar empresa de viagens espaciais Blue Origin

O combo foguete e cápsula New Shepard foi projetado para voar de forma autônoma com seis passageiros até mais de 100 km acima da Terra, atingindo o espaço suborbital, alto o suficiente para experimentar alguns minutos de ausência de gravidade e ver a curvatura do planeta antes da cápsula pressurizada retornar à terra com paraquedas. A cápsula possui seis janelas de observação que, segundo a Blue Origin, são quase três vezes mais altas do que as de um Boeing 747 – e as maiores já usadas no espaço.

“A vista será espetacular”, disse a diretora de vendas de astronautas da Blue Origin, Ariane Cornell, em uma coletiva de imprensa.

Após seu primeiro voo em julho, Cornell disse que a Blue Origin terá mais alguns voos tripulados antes do final do ano. Ela se recusou a revelar detalhes sobre o preço da passagem para essa viagem, um segredo bem guardado dentro da empresa há anos.

A Reuters relatou em 2018 que a Blue Origin estava planejando cobrar dos passageiros pelo menos US$ 200 mil pela viagem, com base em uma avaliação dos planos rivais da Virgin Galactic Holdings do bilionário Richard Branson e outras considerações. Mas os planos da empresa podem ter mudado.

O anúncio de hoje vem após anos de testes e avanços, incluindo atrasos.

Cornell disse que a Blue Origin adoraria aumentar a frequência de seus voos turísticos espaciais e adicionar outros locais de lançamento, possivelmente fora dos EUA, dependendo da demanda. Para o voo de julho, o propulsor reutilizável New Shepard será lançado e pousará no oeste do Texas.

Celebridades e os super-ricos parecem ser o principal mercado para passeios turísticos espaciais, pelo menos inicialmente. Cornell disse a repórteres que os candidatos mais prováveis estão muito claros no radar.

Apenas 569 pessoas já estiveram no espaço, disse ela, acrescentando que “estamos prestes a mudar isso drasticamente”. Mas Cornell se recusou a dizer quando – ou se – Bezos, um entusiasta do espaço de longa data e atualmente a pessoa mais rica do mundo, fará uma viagem na New Shepard.

A Blue Origin fica muito atrás da SpaceX em transporte orbital, e perdeu para a SpaceX e a ULA (United Launch Alliance) bilhões de dólares em contratos de lançamento de segurança nacional dos EUA que começam em 2022. Mas o anúncio de turismo espacial dá a Bezos, fundador da Amazon, o impulso necessário enquanto protesta contra o contrato de US$ 2,9 bilhões da SpaceX com a Nasa para levar norte-americanos de volta à lua nos próximos anos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).