Novas regras propostas por UE ameaçam segurança do iPhone, diz presidente da Apple

Brooks Kraft/Apple Inc/Handout/Reuters
Brooks Kraft/Apple Inc/Handout/Reuters

O presidente da Apple, Tim Cook, disse que a atual proposta do Ato de Mercados Digitais vai forçar side loading no iPhone

O presidente da Apple, Tim Cook, afirmou hoje (16) que novas regras propostas pela UE (União Europeia) para conter o poder de mercado de grandes empresas dos Estados Unidos representam ameaça à segurança do iPhone.

Cook, em seus primeiros comentários públicos sobre o DMA (Ato de Mercados Digitais) proposto pela comissária de defesa da concorrência na UE, Margrethe Vestager, disse que parte das regras é positiva mas outras não. O executivo afirmou que teme que a proposta possa levar a uma situação de maior instalação de aplicativos que não passaram pelos crivos da App Store, prática conhecida como side loading.

LEIA TAMBÉM: Apple negocia fornecimento de bateria para carros elétricos

“Pegue o exemplo do que eu acho que não é do melhor interesse (do usuário): a atual proposta do DMA que está sendo discutida vai forçar side loading no iPhone”, disse Cook, durante a maior conferência de tecnologia da França, a VivaTech.

“Isso vai destruir a segurança do iPhone e muitas das iniciativas de privacidade que construímos na App Store”, acrescentou.

No início deste mês, o legislador europeu Andreas Schwab, que está liderando o trabalho de análise do Parlamento Europeu sobre a proposta, afirmou que tinha interesse que a legislação seja reforçada e que tenha um escopo reduzido para abranger apenas companhias grandes como Google, Amazon, Apple e Facebook. (Com Reuters)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).