Final Level Co adquire a Nice House e estima receita de R$ 50 milhões

Holding de games aposta na plataforma de entretenimento para ampliar oferta de conteúdo em 2022.

Luiz Gustavo Pacete
Compartilhe esta publicação:
Divulgação

Com a aquisição da Nice House, a Final Level Co espera faturar R$ 50 milhões em 2022 e ampliar oferta de conteúdo

Acessibilidade


A Final Level Co, holding especializada em games e conteúdo, anuncia a aquisição da Nice House, plataforma de entretenimento orientada a vídeos curtos com foco na Geração Z. Criada em abril de 2020 pelos influenciadores e empreendedores Gustavo Meira, Mari Galindo, Victor Choi e Willian Amaral, a Nice House passa a atuar como uma das unidades de negócio da Final Level Co. Com a aquisição, a holding esperar faturar R$ 50 milhões em 2022.

O negócio faz parte do plano de expansão da Final Level Co, que nasceu em 2018 como um canal no Youtube e vem expandindo sua atuação com foco em cultura gamer. “A Nice House traz toda a experiência em short vídeos, que é a maior tendência de consumo de conteúdo, principalmente para a geração Z. Além disso, eles agregam o forte conhecimento de modelos de negócios com criadores pequenos e médios, enquanto a Final Level Co tem uma expertise diferenciada com criadores grandes”, afirma Fernanda Lobão, CEO da holding.

LEIA TAMBÉM: Do Magazine Luiza ao Itaú: games brasileiros atraem prêmios e investimentos

A nova operação irá consolidar todas as marcas próprias, talentos e ativos de ambas as empresas. A marca Nice House se soma, as marcas Final Level, Gamelanders (organização de esports), XDome (arenas gamers co-criada com o Grupo BR Malls), Game Hits (com Universal Music) e Copa Rakin (com o streamer Rakin e a BBL). Já nas parcerias estratégicas com marcas, Nice House agrega Mondelez, Warner Bros, Mercado Livre e Quinto Andar. Entre os parceiros da Final Level Co, destacam-se Monster Energy, Oi, BTG Pactual, Coca-Cola e publishers como a Riot Games. A Final Level Co reúne 36 criadores de conteúdo parceiros, que representam várias comunidades gamers. Nomes como Robin Hood Gamer, FunBABE, Flakes Power, Hero Base, BRKsEDU e muitos outros, que juntos somam quase 100 milhões de fãs no Youtube e respondem por uma audiência média de mais de 500 milhões de views mensais.

A expectativa da Final Level Co é que o mercado brasileiro acompanhe o ritmo de crescimento global de criadores de conteúdo, estimados hoje em mais de 50 milhões de influenciadores e movimentação de US$104 bilhões. O mercado no Brasil foi um dos que mais cresceu durante a pandemia. Um estudo da Statista Global Consumer Survey, referência global em marketing de influência, mostrou que o Brasil ultrapassou a China e se tornou o país onde a influência digital exerce maior impacto sobre o público consumidor. “Vejo esta fusão como um passo muito estratégico para ambas as empresas, mas principalmente para fortalecer nossas comunidades, oferecer produtos inéditos para o mercado e desenvolver tecnologias que beneficiem o ecossistema de creators”, complementa Mari Galindo, head de produto da Nice House.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Ecossistema gamer em alta

A operação de aquisição da Nice House contou com a consultoria da Visagio, que investiu na Final Level Co no round levantado em 2021 e assumiu as diretorias de gente & gestão e financeira. No round entraram também os sócios da Atmos Capital, OutField Capital, Kaducaio Holding, de um dos donos do Grupo Mantiqueira, além de Cesar Villares e Marc Lemann, que participam do grupo fundador da Cia e acompanharam o round pela Go4it Capital. Do lado da Nice House a Píer Partners assessorou a transação.

Os sócios fundadores da Nice House passam a integrar à Final Level Co como sócios executivos, e os colaboradores serão absorvidos e totalmente integrados à rotina de produção da Final Level Co. As empresas intensificaram suas colaborações em produção de conteúdo, modelos de negócios e networking em 2021 culminando nesta fusão.

LEIA TAMBÉM: Casal brasileiro cria startup de games nos EUA com Minecraft como cliente

O que faz uma content house?

Ainda quando o TikTok era uma promessa no Brasil, a Nice House foi criada inspirada em modelos fora do Brasil das chamadas content houses. Em sua primeira fase, recebeu mais de 30 mil inscrições de jovens que sonhavam viver como criadores de conteúdo. “Eu sempre fui apaixonado por games e a fusão com o Final Level Co nos traz espaço para explorar ainda mais os hábitos da geração Z através de um ecossistema que envolve música, games, tecnologia e lifestyle”, complementa Gustavo Meira, head de operações da Nice House.

Compartilhe esta publicação: