Chuva de meteoros pode gerar 100 mil estrelas cadentes

Astrônomos preveem que pode haver uma explosão de 1.400 a 100 mil meteoros. Semana também terá cinco planetas visíveis a olho nu

Jamie Carter
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

100 mil meteoros podem ser visíveis enquanto a Terra atravessar poeira e detritos deixados por um cometa

Acessibilidade


Você está pronto para arriscar para ver algo incrível? Esta semana há uma chance, apenas uma chance, de que uma inesquecível explosão de meteoros possa fazer mil meteoros por hora estourarem acima de observadores no hemisfério norte que olharem na hora certa. Se ela se materializar, será em céus escuros e sem lua, porque há lua nova hoje.

Leia mais: Telescópio Webb envia 10 imagens do espaço de cair o queixo

Segunda-feira, 30 de maio de 2022: Chuva de meteoros Tau Hercúlide?

Esta noite, os astrônomos preveem que pode haver uma explosão no céu noturno de 1.400 a 100 mil meteoros enquanto a Terra atravessa poeira e detritos deixados no sistema solar interno pelo Cometa 73P/Schwassmann-Wachmann 3. Ele se desfez em 1995 e pode causar algo verdadeiramente espetacular… ou não. Alguns cientistas estão prevendo uma explosão rica apenas em meteoros extremamente fracos, então prepare-se para a decepção. A hora chave para estar do lado de fora olhando para cima é 20h EST (assim que escurecer…). Se alguém tiver uma boa visão, serão as Américas. Você pode assistir online aqui a partir de meia-noite (0h de terça-feira, 31 de maio).

Terça-feira, 31 de maio de 2022: Uma lua crescente superfina

O reaparecimento da lua crescente após a lua nova é um evento mensal espetacular que poucos de nós tentam ver. Olhe para o céu a oeste, baixo no horizonte, logo após o pôr do sol, e veja se consegue avistar a delicada lua crescente iluminada a 2%.

Quarta-feira, 1 de junho de 2022: Uma lua crescente

Faça o mesmo na quarta-feira e você achará muito mais fácil identificar a lua crescente com 6% de iluminação. Olhe para o lado apagado da Lua e você provavelmente verá “Earthshine” – luz refletida do nosso próprio planeta para a Lua. Você pode precisar de binóculos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Quinta-feira, 2 de junho de 2022: Uma lua crescente e ‘Earthshine’ a olho nu

A Lua crescente 10% iluminada ao anoitecer tornará a noite ideal para ver “Earthshine” sem recursos visuais.

Sexta-feira, 3 de junho de 2022: Uma lua crescente e o Aglomerado da Colmeia

Uma lua crescente com 17% de iluminação brilhará esta noite ao lado do Aglomerado da Colmeia na constelação de Câncer. Você precisará de binóculos para este, mas qualquer par serve.

Sábado, 4 de junho de 2022: Todos os cinco planetas a olho nu

Levante-se antes do nascer do sol e olhe para o horizonte sudeste e você poderá ver todos os cinco planetas visíveis a olho nu — seis se você incluir o planeta em que está! Além disso, eles estarão em ordem de distância do Sol, com Mercúrio mais próximo do horizonte, seguido por Vênus, Marte, Júpiter e Saturno.

Domingo, 5 de junho de 2022: A Lua e Regulus

Uma lua crescente de 35% iluminada será visível esta noite muito perto da estrela brilhante Regulus na constelação de Leão.

Constelação da semana: Boötes

Se houver alguma “estrela cadente” da possível chuva de meteoros Tau Hercúlide desta semana, elas parecem que serão originadas da constelação de Boötes.

Nascendo no leste após o anoitecer, vista do hemisfério norte, você pode facilmente identificar essa constelação em forma de Y indo em um arco da cauda da Ursa Maior até a próxima estrela brilhante, Arcturus (“Arc to Arcturus”) .

Objeto da semana: O Aglomerado de Colmeia (M44)

Encontrado na constelação de Câncer, o caranguejo, o Aglomerado de Colmeia, também chamado de M44 e Praesepe (que significa “manjedoura ” em latim), é um grupo de estrelas a cerca de 580 anos-luz de distância.
Embora você possa vê-lo a olho nu em céus razoavelmente escuros, um par de binóculos o encontrará facilmente em cidades poluídas pela luz. Espere encontrar cerca de 60 estrelas em binóculos.

Compartilhe esta publicação: