Importações de carne pela China em março superam marca de 1 milhão de toneladas

VCG/GettyImages
VCG/GettyImages

As importações nos primeiros três meses de 2021 atingiram 2,63 milhões de toneladas, alta de 20,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior

A China importou 1,02 milhão de toneladas de carne em março, mostraram dados de alfândega hoje (13), o maior volume mensal desde ao menos janeiro de 2020, à medida que o maior comprador global de carnes continua a fazer estoques para suprir a escassez de oferta doméstica.

As importações avançaram 11,4% frente às 919 mil toneladas de março de 2020, segundo os números, mesmo após os preços locais da carne suína terem caído fortemente desde o começo do ano. A Administração Geral de Alfândegas passou a divulgar os dados de importações combinadas de carne no ano passado.

Frigoríficos suspendem operação para lidar com alta do boi e demanda fraca no Brasil

O aumento nas compras externas vem enquanto a produção de carne de porco da China continua a ser afetada pela peste suína africana, que chegou ao país em 2018.

O grande volume foi provavelmente um recorde, segundo Pan Chenjun, analista sênior do Rabobank, e reflete a expectativa do mercado de uma substancial escassez de carne após novos surtos de peste suína africana durante o inverno.

“As pessoas também pensaram que a pandemia tinha acabado, mas não acabou”, afirmou a analista, destacando que a demanda não foi tão forte como se esperava.

O sentimento do mercado mudou desde o final de março, segundo Pan.

Uma severa onda de infecções no primeiro trimestre devastou ao menos 20% do rebanho de fêmeas no norte da China, disseram fontes da indústria de suínos e analistas à Reuters, o que levou alguns criadores a entrar em pânico e sacrificar porcos menores.

Os preços domésticos da carne suína caíram mais de 40% desde o começo do ano em meio à liquidação de estoques e fraca demanda.

As importações, no entanto, devem continuar altas, com muitas pessoas antecipando nova escassez de oferta, acrescentou Pan.

As importações nos primeiros três meses de 2021 atingiram 2,63 milhões de toneladas, alta de 20,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).