5 melhores lugares para viajar em 2020

Reprodução/Forbes
Icônico Pagode Chureito durante a estação da flor de cerejeira com o monte Fuji ao fundo, no Japão

Já é um novo ano e, para muitos, isso significa uma nova temporada de férias. Entretanto, independentemente de suas preferências de lazer, horário ou tipo de viagem, inicia-se mais um período cheio de possibilidades emocionantes.

VEJA MAIS: Os lugares mais – e menos – perigosos para viajar em 2020

Alguns destinos nunca “envelhecem” e, ao consultar pesquisas de consumidores sobre viagens dos sonhos, a Itália geralmente está no topo da lista, sempre popular e difícil de argumentar contra sua reputação. O Havaí é outro local procurado. No extremo oposto do espectro, existem lugares que se tornam como velas, pois queimam intensa e rapidamente. Há alguns meses, o “USA Today” publicou a seguinte manchete: “A Islândia era o destino turístico do momento: o que aconteceu?” Nesse caso, uma das explicações é que os visitantes atraídos pelas muitas fotos lindas do Instagram, foram com pouco conhecimento da cozinha ou do quão caro era se manter por lá.

Todavia, durante todo o tempo que eu cobri viagens sempre houve uma Islândia do momento, um lugar que esquenta com o burburinho da mídia e não por conta de razões concretas. Se você não esteve na Itália ou no Havaí, vá em frente, mas se estiver procurando por algo novo, considere os lugares que estão surgindo como os novos destinos mais procurados. Existem grandes possibilidades ilimitadas quando se trata de viajar e você deve ir onde seu coração orientar –não é o caso de que um lugar A é “melhor” do que o B. Entretanto, há também argumentos para a liderança de alguns destinos, portanto, ao ver listas de locais com excesso de turistas, como Veneza, Bali e Barcelona, é impossível deixar de desejar ter ido anos atrás, quando eles se tornaram “quentes”.

Atualmente, eu penso em justificativas para ir a certos lugares, por isso, olho para cada um deles pelas das lentes do “por que?” e tento encontrar uma razão lógica pela qual um destino repentinamente entra em voga. Em muitos casos, é devido a melhorias em hotéis ou na infraestrutura que os tornam mais agradáveis, confortáveis, seguros ou fáceis de visitar. Também pode ser um declínio do apelo dos concorrentes diretos ou uma tendência social geral com a qual a localidade esteja sincronizada. É possível ser também o mais prático de todos os motivos de viagem: orçamento. Todavia, em todos esses casos, a explicação lógica provavelmente significa que o local é melhor para visitar hoje do que anteriormente, e esse é um bom motivo.

Portanto, com base em observações e insights críticos, esses são os 5 destinos “mais quentes” de 2020, escolhidos por mim. Veja na galeria a seguir:

  • Japão

    O Japão, mais procurado de todos os destinos do momento, quebrou recordes de turismo nos últimos dois anos seguidos e vem desfrutando de uma tempestade perfeita de atrações turísticas que o levaram à capa de quase todas as revistas de viagens. A maior delas é os Jogos Olímpicos de 2020. Após os espectadores assistirem à cultura fotogênica do país na TV, vão querer visitá-lo. O Japão também se beneficiou nos últimos anos de uma explosão de interesse em seu incrível esqui, sem dúvida o melhor do mundo, e certamente o que tem mais neve. Esta característica despertou o interesse em viagens de inverno fora da temporada e não mostra sinais de desaceleração quando os resorts de marcas ocidentais como Park Hyatt, Hilton, Club Med e Ritz-Carlton entram nas hospedagens de esqui do Japão. Muitos outros novos hotéis de luxo foram abertos em Tóquio e em outras regiões, e ainda há outros por vir, como o segundo Four Seasons da cidade.

    O Japão também se beneficiou enormemente com o recente aumento do interesse em todos os aspectos da culinária japonesa, que é incrivelmente variada, artística e, assim como o esqui, a melhor do mundo. Em um mundo crescentemente abalado pela violência, protestos e surtos de doenças, o Japão continua sendo um dos países mais seguros que você pode ir, tanto do ponto de vista do crime quanto da saúde. Finalmente, para aqueles que buscam uma experiência urbana vibrante na Orla do Pacífico, Tóquio provavelmente pegará o tráfego perdido por Hong Kong e sua crise autoritária (assim como Singapura e Taipei).

  • Israel

    O ano de 2018 quebrou o recorde de visitação dos norte-americanos no país, e este parece ser outro ano histórico: após o primeiro semestre de 2019, o fluxo ficou 8,3% à frente do ano passado. Vários novos hotéis de luxo foram abertos (principalmente o Setai Tel Aviv em uma fortaleza do século 12) e pelo menos mais 17 novos estabelecimentos estão em construção no pequeno país. O aeroporto de Tel Aviv está sendo expandido e praticamente todos os operadores turísticos de alto nível estão migrando para a região, por exemplo, Audley Travel e Backroads anunciaram as adições de seus primeiros itinerários em Israel, com base nos pedidos dos clientes. As atrações incluem locais religiosos, históricos, ruínas (a fortaleza de Massada, um Patrimônio Mundial da Unesco), resorts de praia e atividades ao ar livre de aventura, que são outro segmento popular e crescente do mercado de viagens. A tendência culinária, quando se trata de viagens, está aumentando a procura por muitos países, mas a comida do Oriente Médio e de Israel são especialmente “as do momento”.

  • Índia

    Embora seja muito popular por conta do Taj Mahal, um dos principais pontos turísticos mundiais, houve muito crescimento em outras atrações, como os safáris de tigre e as montanhas, pois a Índia é frequentemente ignorada quando as pessoas pensam no Himalaia. A explosão de interesse pelo ioga nos últimos anos também impulsionou sua procura. Como Israel e Japão, o país está no topo da onda de interesse culinário. Mas o maior atrativo pode ser o incrível cenário hoteleiro, pois a Índia abriga os melhores do mundo: eu pessoalmente colocaria as redes nacionais Oberoi, Leela e Taj à frente de muitas das marcas de luxo ocidentais “famosas”, mas elas também estão no país. Os hotéis urbanos são o destaque e aqueles fora das cidades ocupam palácios maravilhosos ao redor de lagos e fortalezas antigas. Escrevi aqui na Forbes antes sobre o que torna as hospedagens indianas tão boas, mas elas continuam crescendo em quantidade e melhorando. Na Índia, o grupo hoteleiro Oberoi, de alta qualidade, expandiu-se para cruzeiros fluviais, há o agrupamento de todos os melhores operadores turísticos, bem como o melhor de todas as opções sofisticadas: trens, navios, e mais hotéis luxuosos do que você possa imaginar.

  • Porto Rico

    A infra-estrutura turística da ilha não só se recuperou dos devastadores furacões (vários resorts importantes tiveram reconstruções de mais de US$ 100 milhões com spas e instalações incríveis), mas também se expandiu rapidamente. Em breve, o local terá uma quantidade de hospedagens maior do que antes do desastre, incluindo um novo Four Seasons, JW Marriott, Waldorf e muitos outros. A ilha é sem dúvida o principal destino de golfe do Caribe, uma vez que os campos foram totalmente restaurados, e ainda o de mais fácil acesso, pois beneficiou-se da volta da acessibilidade à Cuba.

  • Portugal

    Juntamente à Islândia, Portugal já é um dos destinos mais populares há vários anos, mas tem uma história mais convincente e um poder maior de permanência. Conveniência? Veja, é o país europeu mais próximo da América. Valor? Veja bem, Portugal sempre foi uma das nações mais acessíveis da Europa Ocidental. A comida é deliciosa (e barata), o vinho é incrível (e barato), o clima é muito agradável e possui várias regiões belíssimas e únicas para um país relativamente pequeno.

    Quando comecei no setor de viagens, a maioria dos visitantes ía apenas a Lisboa e às cidades litorâneas vizinhas. Entretanto, o crescimento recente das visitas foi impulsionado pelo Vale do Rio Douro e Porto, uma cidade pequena e charmosa ao norte, em uma região vinícola onde os principais novos hotéis e resorts de luxo inauguraram rapidamente, desde Six Senses até o primeiro Anantara tailandês na Europa. Também possui uma rede única de acomodações pertencentes ao governo, edifícios históricos e coloridos como castelos, igrejas e mosteiros que foram preservados ao serem transformados em pousadas, nas quais a hospedagem é uma das melhores maneiras de conhecer o país. Ainda existem áreas do país não tão lembradas com frequência, mas que estão voltando a ganhar popularidade, como a ilha da Madeira e o arquipélago dos Açores, dois destinos únicos e muito diferentes entre si.

    Portugal conseguiu se manter uma joia escondida por décadas e, agora que foi colocado no centro das atenções, ainda oferece muitas oportunidades para a segunda, terceira, quarta e quinta visitas.

Japão

O Japão, mais procurado de todos os destinos do momento, quebrou recordes de turismo nos últimos dois anos seguidos e vem desfrutando de uma tempestade perfeita de atrações turísticas que o levaram à capa de quase todas as revistas de viagens. A maior delas é os Jogos Olímpicos de 2020. Após os espectadores assistirem à cultura fotogênica do país na TV, vão querer visitá-lo. O Japão também se beneficiou nos últimos anos de uma explosão de interesse em seu incrível esqui, sem dúvida o melhor do mundo, e certamente o que tem mais neve. Esta característica despertou o interesse em viagens de inverno fora da temporada e não mostra sinais de desaceleração quando os resorts de marcas ocidentais como Park Hyatt, Hilton, Club Med e Ritz-Carlton entram nas hospedagens de esqui do Japão. Muitos outros novos hotéis de luxo foram abertos em Tóquio e em outras regiões, e ainda há outros por vir, como o segundo Four Seasons da cidade.

O Japão também se beneficiou enormemente com o recente aumento do interesse em todos os aspectos da culinária japonesa, que é incrivelmente variada, artística e, assim como o esqui, a melhor do mundo. Em um mundo crescentemente abalado pela violência, protestos e surtos de doenças, o Japão continua sendo um dos países mais seguros que você pode ir, tanto do ponto de vista do crime quanto da saúde. Finalmente, para aqueles que buscam uma experiência urbana vibrante na Orla do Pacífico, Tóquio provavelmente pegará o tráfego perdido por Hong Kong e sua crise autoritária (assim como Singapura e Taipei).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).