Beverly Hills após o coronavírus: marcas de luxo mantêm seus planos de expansão

getty images
De restaurantes a hotéis luxuosos, marcas como LVMH e Gucci apostam forte na área da Rodeo Drive

O boom da construção em Los Angeles está aumentando ainda mais apesar da atual pandemia. À moda californiana, o show deve continuar, e com a nova decisão do Conselho da Cidade de Beverly Hills, haverá uma onda de novos empreendimentos hoteleiros de luxo chegando à região nos próximos cinco anos.

A empresa francesa de artigos de luxo LVMH se juntará à Louis Vuitton na Rodeo Drive com o novo e impressionante hotel Cheval Blanc de alto padrão. O estabelecimento de 115 quartos ficará na esquina da Rodeo Drive com a Little Santa Mônica. Com planos de abrir em 2025, o investimento a longo prazo se junta a uma área popular entre os viajantes abastados.

LEIA MAIS: LVMH converte fábricas de fragrâncias em instalações de produção de álcool gel

O arquiteto de Nova York Peter Marino projetou o novo hotel, já tendo experiência projetando as lojas vizinhas às butiques da Louis Vuitton e da Dior. A nova propriedade competirá com o vizinho Waldorf Astoria, o Beverly Hills Hotel e o Beverly Wilshire Hotel.

Além de quartos amplos com vista para as palmeiras e as luzes da cidade, o hotel oferecerá duas piscinas, além de uma exclusiva piscina na cobertura VIP e uma balada privada.

Localizados no antigo espaço da Brooks Brothers e do Paley Center, os designers planejam tornar o destino o melhor ponto de selfie para turistas, com extensas coleções de arte e uma grande parede de graffiti em um beco.

Designers de moda mais famosos estão deixando sua marca de maneiras únicas, além das butiques populares. Em fevereiro, a Gucci abriu seu primeiro restaurante da rede Gucci Osteria nos Estados Unidos. Localizado no topo da famosa loja Gucci em Rodeo Drive, o íntimo restaurante de 50 lugares é chefiado pelo chef Mossimo Bottura, com três estrelas Michelin.

Um elevador privativo leva os hóspedes ao restaurante ao ar livre, com uma receita de tortellini exclusiva do chef da casa, espaguete com cacciucco de peixe e pizzas, além de alimentos provenientes da região de Emilia-Romagna, no norte da Itália. A maioria dos itens do menu é inspirada no restaurante original do chef em Florença.

Só será uma questão de tempo até que outros grandes designers tragam suas experiências gastronômicas dignas do Instagram para Beverly Hills. Um dia veremos um Bar Prada, um Café Dior ou um Café Saint Laurent na Rodeo Drive, tudo parte de suas principais lojas?

Outros empreendimentos imobiliários em Beverly Hills incluem a recente aquisição do Montage Beverly Hills Hotel, que foi comprado pela empresa de hotéis de luxo Maybourne Hotel Group, com sede em Londres. O Montage agora se juntará às outras propriedades da grande empresa, incluindo os hotéis Claridge, The Connaught e The Berkeley.
Em 2018, o proprietário da Beverly Hilton, Beny Alagem, comprou a propriedade adjacente à sua própria, o Waldorf Astoria, e está desenvolvendo um grande complexo de condomínio chamado One Beverly Hills, juntamente com o famoso arquiteto Norman Foster. A propriedade planeja contar com mais de 300 condomínios e um hotel de 50 quartos muito exclusivo.

Substituindo o íntimo Maison 140 Hotel, os arquitetos Kollin Altomare estão projetando um moderno hotel boutique. O novo Lasky Hotel, de quatro andares e 66 quartos, incluirá um bar e restaurante acessado na rua, um impressionante deck da piscina na cobertura, tudo com a sensação de um condomínio privado.

VEJA TAMBÉM: Setor de luxo enxerga no novo coronavírus uma oportunidade para acelerar mudanças

De acordo com o prefeito de Beverly Hills, Lester Friedman, “existem vários novos e empolgantes projetos de desenvolvimento de longo prazo no horizonte em nossa cidade. Com o evento sem precedentes da Covid-19, esperamos que alguns planos evoluam ou se ajustem, mas sabemos que sempre há interesse das empresas. E agora, enquanto a comunidade empresarial de Beverly Hills se prepara para reabrir após a pandemia, o Conselho da Cidade formou uma força-tarefa dos líderes empresariais locais para planejar a recuperação”.

Kathy Gohari, vice-presidente do Comitê da Rodeo Drive, disse: “A longo prazo, a Rodeo Drive veio para ficar. Enquanto estamos respondendo agora às necessidades imediatas de curto prazo para a saúde e segurança de todos, também estamos olhando para um futuro, que exige uma abordagem nova e inventiva. A moda pode ter mudado para sempre como resultado dessa pandemia, mas agora mais do que nunca, as marcas, butiques e empresas que chamam de Rodeo Drive estão abrindo caminho para atender diretamente às necessidades de seus clientes e público em todo o mundo”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).