LVMH converte fábricas de fragrâncias em instalações de produção de álcool gel

Reprodução/Forbes
Laboratório do centro de pesquisa de perfumes e cosméticos do grupo multinacional francês de luxo LVMH

LVMH anunciou ontem (15) que está convertendo três de suas instalações de fabricação de perfumes, onde normalmente faz fragrâncias para as marcas Christian Dior, Givenchy e Guerlain, em locais de produção de desinfetante para as mãos. As primeiras entregas serão hoje (16), e, até o final da primeira semana, a LVMH espera ter feito 12 toneladas de gel hidroalcoólico. O produto será entregue gratuitamente às autoridades francesas e ao maior sistema hospitalar da Europa.

Com a medida, a empresa, mais do que responder à escassez de álcool gel, se posiciona de maneira responsável, frente a seus consumidores e funcionários. A atitude também justifica manter suas fábricas abertas e seus funcionários trabalhando, tornando a companhia mais objetiva e menos comercial.

VEJA MAIS: Larva misteriosa transforma plástico em álcool

O interessante sobre a mudança da LVMH é a rapidez e a compreensão do que significa luxo agora. O luxo costumava fornecer produtos da mais alta qualidade –agora significa isso e muito mais. Uma verdadeira empresa de luxo precisa suprir as necessidades dos consumidores ao mais alto nível e, ao converter suas fábricas, a LVMH está fazendo exatamente isso. Em qualquer outro momento, não faria sentido. Mas atualmente é apropriado. É um ótimo exemplo de por que eles continuam sendo líderes em luxo.

Não há indicação de que o produto seja para uma de suas marcas; parece não ter nome. Isso é contrário à ideia de que tudo o que é produzido na empresa é um produto de luxo para consumidores sofisticados. É um pensamento altamente flexível.

O que é necessário neste momento é que as marcas olhem além dos lucros que estão perdendo e perguntem o que mais podem fazer para preservar sua posição durante esse período difícil para todos. É isso que a LVMH está fazendo.

O que outras marcas que têm menos recursos do que a LVMH podem fazer? A liderança precisa se perguntar “o que eu tenho que poderia ajudar alguém agora? O que há em falta que eu tenha ou possa obter em abundância?” Essa é claramente a abordagem adotada pela LVMH e agora cabe a todos nós fazer essa pergunta a nós mesmos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).