Obra de Tarsila do Amaral é vendida por R$ 57,5 milhões

Obra de Tarsila do Amaral é vendida por R$ 57,5 milhões em leilão
Obra de Tarsila do Amaral é vendida por R$ 57,5 milhões em leilão

Durante o evento, a disputa pelo quadro de óleo sobre tela durou 15 minutos e foi alvo de 19 lances

Na noite de ontem (17), a pintura de Tarsila do Amaral “A Caipirinha” foi arrematada por R$ 57,5 milhões, o maior valor já pago por uma obra em venda aberta no Brasil. O recorde anterior pertencia à tela “Vaso de Flores”, do pintor Alberto da Veiga Guignard, que foi comprada em 2015 por R$ 5,7 milhões –10% do valor da obra de Tarsila.

Durante o evento, a disputa pelo quadro de óleo sobre tela durou 15 minutos e foi alvo de 19 lances. O leilão foi organizado pela Bolsa de Arte após a pintura ter sido penhorada judicialmente. A obra foi adquirida por um colecionador local e deve permanecer no país.

VEJA TAMBÉM: Três colecionadoras abrem seu acervo

A pintura, concebida pela artista em 1923, um ano após a Semana de Arte Moderna, ficará exposta para visitação pública até as 19h de hoje (18), na Bolsa de Arte, em São Paulo.

Tarsila do Amaral conquistou seu reconhecimento como artista ainda em vida. A brasileira participou das bienais de São Paulo de 1951,1952 e 1963, além da de Veneza (1964), a mais importante do mundo. Seu trabalho também foi tema de grandes retrospectivas no MAM SP, em 1950, e no MAM do Rio de Janeiro e no Museu de Arte Contemporânea, em 1969.

Apesar do sucesso em vida, as obras de Tarsila chegaram ao patamar mais alto em 1995, 22 anos após sua morte. Na época, o empresário argentino Eduardo Constantini arrematou a pintura “Abaporu” (1928) em um leilão sediado na cidade de Nova York por US$ 1,3 milhão. A obra de inauguração do Movimento Antropofágico idealizado por ela e seu marido, Oswald de Andrade, passou a fazer parte da coleção do Malba – Museu de Arte Latina de Buenos Aires, fundado por Constantini em 2001.

Mais recentemente, em 2018, o MoMa – Museu de Arte Moderna de Nova York realizou a exposição “Tarsila do Amaral: Investing Modern Art in Brazil”. Em 2019, o museu nova iorquino incorporou a obra “A Lua” (1928) da artista à sua coleção, por um valor estimado em R$ 100 milhões. No mesmo ano, 92 obras de Tarsila foram expostas no Masp – Museu de Arte de São Paulo.

Tarsila é considerada a figura central do Modernismo, e sua obra “A Caipirinha”, finalizada durante uma viagem a Paris, foi tida como a mais importante de sua trajetória na década em que foi terminada e uma das mais relevantes do período.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).