9 motivos para se apaixonar por Palermo, na Itália

Com mais de 2.700 anos, a capital da Sicília é o destino perfeito para quem ama história, arquitetura e gastronomia.

Isabelle Kliger
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Palermo, capital da região da Sicília, na Itália, atrai pela história, mas também pela comida e arte

Acessibilidade


Com uma história atribulada que remonta há mais de 2.700 anos, Palermo é um caldeirão de história, arquitetura e comida na Itália. Para muitos, ela é um ponto de partida a caminho das regiões de Cefalù, Ragusa ou Taormina, mas a fascinante Palermo tem muito mais a oferecer.

Confira a seguir 9 motivos pelos quais a capital da Sicília deveria estar na sua lista de próximas viagens:

VEJA TAMBÉM: Os 10 lugares mais lindos do mundo, segundo a ciência

1. Mergulho na história

Estrategicamente localizada onde o Oriente encontra o Ocidente, a Sicília foi invadida por todos os povos – desde os fenícios aos gregos, passando pelos romanos, bizantinos, normandos, árabes e espanhóis (para citar apenas alguns) – ao longo de mais de dois milênios e meio. Essa mistura de influências contagiou seus habitantes, prédios e até mesmo sua comida. A dinâmica capital da ilha, Palermo, é o lugar para passar alguns dias explorando a cultura, a culinária e todo o esplendor decadente de tempos passados.

2. Hospedar-se no Grand Hotel et des Palmes

Divulgação
Divulgação

Grand Hotel et Des Palmes

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O recém-reaberto Grand Hotel et des Palmes está idealmente situado a uma curta distância a pé do Teatro Massimo, do porto e das ruas sinuosas da cidade velha. Imaginado como residência privada em 1856 e convertido em hotel em 1874, reabriu como Grand Hotel et des Palmes de cinco estrelas em junho de 2021, após dois anos de meticulosas reformas. Respeitando os projetos originais do arquiteto italiano Ernesto Basile, tem 101 quartos e suítes, restaurante de sushi e jardim na cobertura. Mas a pièce de résistance é o bar e a sala de café da manhã do hotel, uma obra-prima Art Nouveau que transporta o hóspede de volta à grandeza do fim-de-século de Palermo.

3. Visitar o Palazzo dei Normanni

Construído no século 12, o Palazzo dei Normanni é a residência real mais antiga da Europa, antes sede dos reis da Sicília e dos governantes seguintes da ilha. Hoje, abriga a Assembleia Regional da Sicília. Partes do palácio estão abertas ao público, mas, dependendo do dia, alguns espaços podem ou não estar acessíveis. Verifique com antecedência se a Capela Palatina e os apartamentos reais estão abertos. 

Getty Images
Getty Images

Palazzo dei Normanni

4. Empanturrar-se de arancini

Ao sair do Palazzo dei Normanni, faça uma merecida parada no Sfrigola para comer arancini – os bolinhos de arroz recheados, empanados e fritos. O quitute básico da comida de rua siciliana é obrigatório em Palermo e o Sfrigola é o lugar para experimentá-lo. O arancini recheado com carne moída é o campeão, mas também há opções vegetarianas, como tomate, mussarela e manjericão. Prepare-se para ficar na fila – mas não se preocupe, ela anda rápido!

Divulgação
Divulgação

Arancini do Sfrigola

5. Se perder na cidade velha

Se prefere passar seus dias serpenteando por vielas estreitas e praças secretas e ensolaradas, Palermo tem tudo para você. Os destaques incluem os bairros de Il Capo, com sua miríade de ruas sinuosas ao redor do Teatro Massimo e, claro, o movimentado Kalsa, com sua variedade bares e lojas, um labirinto de pequenas ruas fora das vias principais Via Roma e Via Maqueda, e a impressionante igreja de Santa Maria dell’Ammiraglio com seus mosaicos bizantinos do século 12.

6. Experimentar o menu degustação no Gagini

Divulgação
Divulgação

Gagini

Premiado com uma estrela Michelin em novembro do ano passado, o Gagini, do chef ítalo-brasileiro Mauricio Zillo, é facilmente a parada mais badalada da cidade para gourmands locais e visitantes. Parte galeria de arte, parte templo gastronômico, ele combina exposições de artistas locais com interpretações contemporâneas da culinária siciliana de dar água na boca, em um local elegante a apenas alguns quarteirões do antigo porto. Escolha entre uma degustação de seis ou oito pratos ou um menu à la carte, com destaques como o cordeiro da montanha com aspargos, cogumelos e alcachofra de Jerusalém ou o ravióli de moreia com pistache de Bronte.

VEJA TAMBÉM: Os 15 vinhedos mais lindos do mundo, segundo o Instagram

7. Ir à praia

Getty Images
Getty Images

Praia em Mondello

Embora Palermo possa não ser uma cidade litorânea em si, o trecho de areia mais próximo fica a apenas 20 minutos de ônibus ou táxi, em Mondello. Melhor ainda, é uma maravilha: com areia branca e macia e águas cristalinas. Ao contrário de outras partes da Itália, onde alugar uma espreguiçadeira pode custar uma pequena fortuna, aqui normalmente custa apenas entre € 10 e € 15 por pessoa.

8. Comprar produtos locais

Se você adora os sons e cheiros de um mercado de rua, não procure além do Mercato di Ballarò. Os moradores compram seus produtos aqui, nas ruas laterais entre a Via Marqueda e o Corso Tukory, há mais de 1.000 anos. Compre algumas azeitonas sicilianas verdes ou queijo ricota fresco com azeitonas e pistache, antes de pegar um “panelle”, um panini fresco recheado com grão de bico frito e berinjela fatiada, da barraca no meio do mercado.

9. Refrescar-se com gelato ou granita

Getty Images
Getty Images

Típico café da manha siciliano: brioche e granita

Por excelência, sorvete é parte do dia de qualquer italiano respeitável. Enquanto estiver na Sicília, você pode considerar trocar sua dose diária de gelato por granita. Essa especialidade siciliana, feita de água, açúcar e um ingrediente saboroso como limão, amêndoa ou pistache, tem textura de gelo picado que é refrescante, cremosa e granulada ao mesmo tempo. Pode ser comido com uma colher, um canudo ou servido em um pão de brioche como um deleite de café da manhã. Pegue um gelato de Rorò na Piazza Marina ou experimente o famoso café granita na Caffetteria del Corso, na Via Vittorio Emanuele.

 

Compartilhe esta publicação: