AstraZeneca diz que vacina deve ser eficaz contra nova variante do coronavírus

Mutação pode ser 70% mais infecciosa e preocupante para crianças.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Dado Ruvic/Reuters
Dado Ruvic/Reuters

Vacina da AstraZeneca/Oxford é considerada vital para países em desenvolvimento e para países de clima quente por ser mais barata, de transporte mais fácil e por poder ser armazenada por longos períodos em temperaturas normais de refrigeração

Acessibilidade


A farmacêutica britânica AstraZeneca disse à Reuters, hoje (22), que sua vacina contra Covid-19 deve ser eficaz contra a nova variante do coronavírus, acrescentando que estudos estão em andamento para investigar o impacto da mutação.

“A AZD1222 (vacina candidata da AstraZeneca) contém o material genético da proteína spike do vírus Sars-CoV-2, e as alterações no código genético vistas nesta nova cepa viral não parecem alterar a estrutura da proteína spike”, disse um porta-voz da AstraZeneca em um e-mail.

VEJA TAMBÉM: Biden recebe vacina do coronavírus ao vivo na TV para incentivar imunização

Farmacêuticas estão correndo para testar suas vacinas contra a Covid-19 contra uma nova variedade do vírus que está se espalhando rapidamente pelo Reino Unido, no mais novo desafio na luta para conter a pandemia.

“Com a vacinação com a AZD1222, o sistema imunológico é treinado para reconhecer muitas partes diferentes da proteína em formato de espinho que cobre a cápsula do vírus, para que ele possa eliminar o vírus se for exposta posteriormente”, acrescentou o representante da AstraZeneca.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A mutação conhecida como linhagem B.1.1.7 pode ser 70% mais infecciosa e mais preocupante para crianças e provocou o caos no Reino Unido, levando a uma nova onda de restrições de viagem, interrompendo o comércio com a Europa e ameaçando ainda mais o isolamento da ilha.

A vacina da AstraZeneca/Oxford é considerada vital para países em desenvolvimento e para países de clima quente por ser mais barata, de transporte mais fácil e por poder ser armazenada por longos períodos em temperaturas normais de refrigeração.

O Brasil fechou acordo com a AstraZeneca para comprar doses da vacina e obter transferência da tecnologia para produção nacional pela Fundação Oswaldo Cruz.

E AINDA: Agência reguladora europeia aprova vacina contra Covid-19 da Pfizer-BioNTech

Dados de estudos avançados da AstraZeneca no Reino Unido e no Brasil publicados no início do mês mostraram que a vacina tinha eficácia de 62% para participantes do estudo que receberam duas doses completas, e de 90% para um subgrupo menor que recebeu metade de uma dose, e depois uma dose inteira.

A Reuters informou na terça-feira que a Índia deve aprovar a vacina da AstraZeneca para uso emergencial na semana que vem. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: