Governo espera assinar contrato com Pfizer por mais 100 milhões de doses na próxima semana

Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

O Brasil já assinou contrato com o laboratório, com o primeiro carregamento chegando ao país na semana passada

O Ministério da Saúde deverá formalizar na próxima semana a assinatura do contrato com a Pfizer para adquirir mais 100 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 do laboratório-norte americano, informou o secretário-executivo da pasta, Rodrigo Cruz, em entrevista coletiva hoje (7). 

Segundo Cruz, o ministério ainda tem etapas a cumprir antes da finalização do acerto, mas já aceitou os termos da proposta. Ele disse que o documento está em análise da Pfizer.

LEIA MAIS: Queiroga anuncia dispensa de licitação para mais 100 milhões de doses de vacina da Pfizer

Esse novo contrato com a Pfizer é para doses a serem entregues no final do ano e em 2022. O Brasil já assinou contrato com o laboratório por 100 milhões de doses este ano, com o primeiro carregamento chegando ao país na semana passada.

Fiocruz

Representante da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Mário Moreira disse na entrevista que a entidade concluiu entrega de 30 milhões de doses de vacina da AstraZeneca contra Covid-19 ao Ministério da Saúde, sendo 26 milhões produzidas localmente e 4 milhões importadas.

Moreira explicou também que a Fiocruz deve iniciar a produção nacional do insumo farmacêutico ativo (IFA) para a vacina em 15 de maio, após a assinatura do acordo de transferência de tecnologia e aprovação da Anvisa.(Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).