9 esportes com mais managers bilionários

Mais de 140 grandes times pertencem a apenas 109 pessoas

Redação
Compartilhe esta publicação:

Bilionários estão comprando clubes esportivos ao redor do mundo. Segundo um relatório da empresa de gestão de riqueza UBS e da consultoria PwC, mais de 140 grandes times pertencem a apenas 109 bilionários.

Acessibilidade


LEIA MAIS: 10 times mais valiosos da NFL

Seis dezenas desses proprietários de clubes extremamente ricos são dos Estados Unidos, 29 da Ásia e 20 da Europa. A média de idade deles é 68 anos, com uma fortuna que gira em torno de US$ 5 bilhões.

Nos Estados Unidos, mais de dois terços dos times da NBA e da NFL e metade das equipes da MLB pertencem a bilionários. No Reino Unido, quase metade (9 de 20) dos clubes de futebol da Premier League são governados por bilionários. Os magnatas chineses, que costumavam investir pesado em atletas europeus, estão agora direcionando seu foco para o próprio país.

Veja a quantidade de clubes que pertencem a bilionários agrupados por região e esporte:

  • iStock

    9. Lacrosse (2)

    Inscreva-se para receber a nossa newsletter
    Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

    Estados Unidos: 2

  • iStock

    8. Rugby (4)

    Europa: 2
    Estados Unidos: 2

  • iStock

    7. Automobilismo (5)

    Europa: 1
    Ásia: 1
    Estados Unidos: 3

  • iStock

    6. Cricket (6)

    Ásia: 6

  • iStock

    5. Hockey no gelo (11)

    Europa: 3
    Ásia: 8

  • iStock

    4. Baseball (17)

    Ásia: 2
    Estados Unidos: 15

  • iStock

    3. Futebol americano (23)

    Estados Unidos: 23

  • iStock

    2. Basquete (24)

    Ásia: 1
    Estados Unidos: 23

  • iStock

    1. Futebol (38)

    Europa: 14
    Ásia: 14
    Estados Unidos: 10

iStock

9. Lacrosse (2)

Estados Unidos: 2

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).

Compartilhe esta publicação: