Apple produzirá novo Mac Pro nos EUA após isenções tarifárias

ReutersLeonhard-Foeger
ReutersLeonhard-Foeger

Os pedidos da Apple de isenções tarifárias eram para componentes como placas de circuito parcialmente concluídas

A Apple anunciou hoje (23) que fabricará o novo Mac Pro em Austin, no Estado norte-americano do Texas, após o governo dos Estados Unidos aliviar algumas tarifas de importação de componentes.

Os reguladores comerciais dos EUA aprovaram na sexta-feira (20) 10 dos 15 pedidos de isenção de tarifas apresentados pela Apple em meio a uma suspensão mais ampla de impostos sobre componentes de computadores.

Os pedidos da Apple de isenções tarifárias eram para componentes como placas de circuito parcialmente concluídas.

LEIA TAMBÉM: Como o Snapchat se tornou o maior sucesso do mercado tecnológico em 2019

“O novo Mac Pro incluirá componentes projetados, desenvolvidos e fabricados por mais de uma dúzia de empresas norte-americanas para distribuição aos clientes nos EUA”, afirmou a Apple em comunicado.

A decisão das autoridades norte-americanas pode facilitar a montagem de aparelhos nos Estados Unidos, reduzindo os custos de importação de peças.

A Apple acrescentou que seus computadores Mac Pro mais recentes começarão a ser produzidos em breve nas mesmas instalações onde foram criadas as gerações anteriores do computador.

O novo Mac Pro se tornou alvo de uma polêmica política no início deste ano, quando o “Wall Street Journal” informou que a Apple estava transferindo a produção para a China.

A Apple disse na época que “como todos os nossos produtos, o novo Mac Pro foi projetado e desenvolvido na Califórnia e inclui componentes de vários países, incluindo os Estados Unidos”.

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).