Mastercard desiste de elevar tarifa de intercâmbio em cartões de crédito

Getty Images
Operadora volta atrás e desiste de reajuste em tarifa

A Mastercard desistiu de ajustar a tarifa de intercâmbio sobre operações com cartões de crédito sobre a modalidade de transações rápidas, o que resultaria em um aumento de cerca de 40% da taxa para o segmento de bares e restaurantes.

LEIA MAIS: Lojas Americanas terá cartão pré-pago da Mastercard

O aumento, que deveria entrar em vigor amanhã (1), era parte de uma tabela anunciada meses atrás pela Mastercard para adquirentes de cartões, com a empresa explicando que a medida era parte de ajustes implementados pelas bandeiras de tempos em tempos para dar equilíbrio ao mercado.

“Decidimos reavaliar o reajuste sobre as transações rápidas”, disse à Reuters Felipe Magrim, diretor de políticas públicas e relações governamentais da Mastercard Brasil e do Cone Sul. “A medida é resultado do nosso diálogo com parceiros e participantes do mercado”, acrescentou.

A decisão acontece após a Reuters ter publicado na semana passada que o anúncio da Mastercard teve repercussão negativa no setor de meios de pagamentos, mesmo entre bancos, que seriam beneficiados com o aumento da tarifa, diante das atuais condições do mercado de adquirência, com taxas cadentes.

A Abrasel, entidade que representa o setor de bares e restaurantes, que vinha reagindo fortemente ao anúncio da Mastercard, inclusive protocolou uma representação no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) pedindo que o órgão antitruste impedisse a Mastercard de aplicar o ajuste.

VEJA TAMBÉM: Mastercard compra participação em empresa de pagamentos por US$ 3,19 bi

Na quarta-feira (2), deve ocorrer um audiência pública na Câmara dos Deputados para discutir o funcionamento das tarifas de intercâmbio no mercado de cartões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).