Dólar fecha acima de R$ 4 com força da moeda no exterior

iStock
O dólar à vista fechou em alta de 0,43%, a R$ 4,0121 na venda

O dólar fechou em alta hoje (4), voltando a ficar acima dos R$ 4, seguindo a força da moeda norte-americana no exterior a despeito do dia mais favorável aos mercados globais de ações.

LEIA MAIS: Dólar tem estabilidade ante real

O dólar à vista fechou em alta de 0,43%, a R$ 4,0121 na venda. A moeda chegou a cair para R$ 3,9760 na venda (-0,48%) logo após a abertura, para depois se estabilizar em torno de R$ 3,99 e posteriormente ganhar força na parte da tarde.

Na B3, o dólar futuro de maior liquidez tinha ganho de 0,63%, a R$ 4,0215 reais, às 17h17.

O dia foi marcado por recordes em Wall Street e na bolsa brasileira, em meio ao otimismo quanto a um acordo comercial entre China e Estados Unidos. Mas esse fator não foi suficiente para amparar moedas pelo mundo, com os dólares australiano e neozelandês, o peso mexicano e a lira turca – algumas das moedas de risco mais líquidas – cedendo terreno frente ao dólar.

Enquanto isso, o índice do dólar contra uma cesta de seis rivais do G10 subia 0,32%, acelerando os ganhos na parte da tarde.

A força do dólar, contudo, pode ser um ajuste depois de quedas recentes, segundo alguns analistas. Além disso, o real teve em outubro o segundo melhor mês do ano, o que também colabora para alguma correção da divisa, pelo menos no curto prazo, o que sugere um cenário ainda positivo para a taxa de câmbio.

“No livro de moedas, montamos uma posição comprada no real contra o dólar. Acreditamos que essa aposta é favorecida pelos bons fundamentos locais e por uma janela de oportunidade global”, disseram estrategistas da Paineiras Investimentos em carta mensal.

VEJA TAMBÉM: Dólar começa novembro em queda com foco em exterior e leilões de petróleo

Para eles, a confirmação da reforma da Previdência, a recuperação da atividade, a agenda de leilões e fluxos vinculados à cessão onerosa contribuem para o quadro de apreciação da moeda.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).