Ibovespa fecha em queda sem catalisadores antes de feriado

Amanda Perobelli/Reuters
O Ibovespa recuou 0,38%, a 105.864,18 pontos, mais uma vez perdendo o fôlego durante a sessão

O Ibovespa fechou em queda hoje (19), com Itaú Unibanco entre as maiores pressões negativas, em sessão sem tendência clara em Wall Street e marcada por cautela no pregão local antes do feriado na cidade de São Paulo na quarta-feira (20).

LEIA MAIS: Ibovespa fecha em queda com dúvidas sobre negociações China-EUA

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa recuou 0,38%, a 105.864,18 pontos, mais uma vez perdendo o fôlego durante a sessão, após ter se aproximado dos 107 mil pontos no melhor momento do dia. O volume financeiro no pregão somou R$ 14 bilhões.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 encerrou com variação negativa de 0,06%, com previsões sombrias da Home Depot e da Kohl, enquanto investidores continuam à espera de novidades sobre as negociações China-EUA.

Profissionais da área de renda variável destacaram que a bolsa brasileira está sem gatilhos.

“Não tem um motivo claro (para a piora durante o dia). Vejo alguns investidores reduzindo posição comprada conforme o final do ano se aproxima”, afirmou um desses profissionais, que pediu para não ter o nome citado.

Tal cenário encontra um pregão já enfraquecido pela continuidade da saída de estrangeiros no mercado secundário, com o saldo em 2019 negativo em quase R$ 35,5 bilhões. Apenas em novembro, a saída líquida alcança R$ 5 bilhões.

VEJA TAMBÉM: Ibovespa fecha em alta, a 106 mil pontos

Na quarta-feira, a B3 não abre em razão do feriado do Dia da Consciência Negra, o que respaldou posições mais conservadoras nesta sessão, uma vez que mercados no exterior funcionam normalmente e segue volátil o noticiário relacionado à guerra comercial.

Nesta sessão, o presidente norte-americano, Donald Trump, disse que aumentará as tarifas sobre as importações de produtos chineses se nenhum acordo comercial for fechado.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).