Ibovespa fecha em queda à espera de novidades sobre EUA-China

Paulo Whitaker/Reuters
Paulo Whitaker/Reuters

O Ibovespa recuou 0,28% e fechou a 110.672,01 pontos

O principal índice de ações da B3 recuou hoje (10), refletindo movimentos de realização de lucros, enquanto investidores aguardam novidades das negociações entre a China e os Estados Unidos e decisões de política monetária.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa recuou 0,28%, a 110.672,01 pontos, com papéis de bancos entre as maiores pressões negativas. O volume financeiro da sessão alcançou R$ 17,2 bilhões.

LEIA MAIS: Ibovespa começa semana em ritmo comedido

Apesar da queda, o Ibovespa ainda acumula valorização de 25,9% em 2019 e de 2,25% no mês.

Do exterior, repercutiu positivamente reportagem do “Wall Street Journal” de que negociadores comerciais de EUA e China planejam adiamento das tarifas previstas para entrar em vigor em 15 de dezembro.

O chefe de gabinete da Casa Branca, Mick Mulvaney, disse que as perspectivas para a primeira parte de um acordo comercial entre Estados Unidos e China parecem boas.

O Ibovespa chegou a ensaiar melhora na esteira do noticiário sobre o embate comercial EUA-China, mas perdeu o fôlego sem novidades palpáveis. Em Wall Street, o S&P 500 caiu 0,1%, com noticiário corporativo também influenciando os negócios.

“Estamos acompanhando as notícias internacionais, com alguns investidores aproveitando a cautela para realizar lucros recentes na ações”, avaliou o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos.

“Permanece a dúvida se EUA e China alcançarão um acordo inicial antes da data prevista para entrada em vigor de novas tarifas norte-americanas sobre produtos chineses.”

VEJA TAMBÉM: Ibovespa renova máximas em semana de recordes

Investidores também estão atentos a reuniões de política monetária, particularmente do Federal Reserve, nos EUA, mas também do Banco Central do Brasil, em especial os comunicados que acompanharão as respectivas decisões na quarta-feira (11).

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).