Apple News atinge 100 milhões de usuários

Mike Blake/Reuters
Os usuários do Apple News vêm dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Austrália

A Apple anunciou hoje (8) que seu serviço Apple News alcançou 100 milhões de usuários ativos mensais, contra 85 milhões no ano anterior, demonstrando um crescimento em uma área importante de serviços que está sendo observada de perto pelos investidores enquanto as vendas do iPhone caem.

Os usuários vêm dos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá e Austrália, informou a Apple. A Apple também oferece uma versão paga de seu serviço de notícias chamado Apple News + por US$ 9,99 por mês, mas não divulgou a quantidade de assinantes.

LEIA MAIS: Apple inicia construção de nova fábrica de US$ 1 bilhão

A Apple divulgou os números em sua atualização anual no início de janeiro sobre seus negócios de serviços. A receita geral do segmento de serviços da Apple aumentou 16%, para US$ 46,3 bilhões, no último ano fiscal encerrado em 28 de setembro de 2019, enquanto as vendas no segmento de iPhones caíram 14%, para US$ 142,4 bilhões.

A empresa disse que, entre 24 de dezembro de 2019 e 1 de janeiro de 2020, seus clientes gastaram US$ 1,42 bilhão na App Store, um aumento de 16% em relação ao ano anterior e US$ 386 milhões somente em 1º de janeiro, um aumento de 20%.

A Apple realiza entre 15% e 30% das vendas por meio de sua App Store, dependendo se os usuários compram software com um pagamento único ou fazem uma assinatura recorrente.

A Apple lançou vários novos serviços em 2019, incluindo um serviço de streaming de vídeo chamado Apple TV +, um serviço de games e um cartão de crédito.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).