Duas mil pessoas mais ricas do mundo têm mais dinheiro que 4,6 bilhões mais pobres somados, diz Oxfam

Jackson Njehia/Reutes
Presidente-executivo da Oxfam Índia, Amitabh Behar, durante entrevista à Reuters em Nairóbi

As 2.153 pessoas mais ricas do mundo controlavam mais dinheiro do que os 4,6 bilhões mais pobres juntos em 2019, e o trabalho não remunerado ou mal remunerado de mulheres e meninas acrescenta três vezes mais valor à economia global a cada ano do que a indústria de tecnologia, afirmou a Oxfam hoje (20).

A instituição sediada em Nairóbi disse em um relatório divulgado antes do Fórum Econômico Mundial, encontro anual de líderes políticos e empresariais em Davos, Suíça, que mulheres em todo o mundo trabalham 12,5 bilhões de horas somadas todos os dias sem remuneração ou reconhecimento.

LEIA MAIS: Como os dados podem acabar com a desigualdade

Em seu relatório “Time to Care”, a Oxfam disse estimar que o trabalho não remunerado realizado por mulheres agregava pelo menos US$ 10,8 trilhões por ano em valor à economia mundial –três vezes mais que a indústria de tecnologia. “É importante ressaltar que o mecanismo oculto da economia que vemos é realmente o trabalho de cuidados não remunerados das mulheres. E isso precisa mudar”, disse Amitabh Behar, presidente-executivo da Oxfam Índia, em entrevista à Reuters.

Para destacar o nível de desigualdade na economia global, Behar citou o caso de uma mulher chamada Buchu Devi, na Índia, que passa 16 a 17 horas por dia trabalhando. Ela busca água depois de percorrer 3 km, cozinha, prepara os filhos para a escola e trabalha em um emprego mal pago. “E, por outro lado, vemos os bilionários que estão todos reunidos em Davos com seus aviões pessoais, jatos pessoais, estilos de vida super ricos”, disse ele. “E essa Buchu Devi não é só uma pessoa. Eu, na Índia, encontro essas mulheres diariamente, e essa é a história ao redor do mundo. Precisamos mudar isso, e certamente acabar com esse boom de bilionários.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).