Suíça cancela Salão do Automóvel de Genebra para conter coronavírus

Pierre Albouy/Reuters
O Salão Internacional do Automóvel de Genebra seria na semana que vem

A Suíça cancelou grandes eventos com expectativa de atrair mais de 1 mil pessoas, hoje (28), como medida extraordinária para conter a epidemia do novo coronavírus, forçando o cancelamento do Salão Internacional do Automóvel de Genebra na semana que vem.

A medida visa evitar concentrações de pessoas em espaços confinados, como casas de show e comemorações de Carnaval, e por ora não se aplicará a estações de trem e shopping centers, onde as pessoas só têm contatos passageiros, disseram autoridades.

LEIA MAIS: 7 fatos sobre o coronavírus que você não sabia

“Em vista da situação atual e da proliferação do coronavírus, o Conselho Federal categorizou a situação na Suíça como ‘especial’ em termos da Lei de Epidemias”, informou o governo após uma reunião.

“Eventos de larga escala envolvendo mais de 1 mil pessoas deverão ser proibidos. A proibição entra em vigor de imediato e durará ao menos até 15 de março”.

A Palexpo, que organiza o Salão do Automóvel de Genebra, comunicou as montadoras que o evento internacional foi cancelado, disseram três pessoas a par da questão à Reuters.

Dezenas de feiras comerciais e conferências industriais foram adiadas devido às restrições de viagem e aos temores de disseminação do coronavírus.

Países de três continentes relataram seus primeiros casos de coronavírus hoje, enquanto o mundo se preparava para uma pandemia.

O número de casos confirmados de coronavírus na Suíça subiu para 15, e mais de 100 pessoas estão em quarentena, disse o ministro de governo Alain Berset.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).