Didi Chuxing cria fundo de US$ 10 mi para apoiar motoristas com coronavírus, inclusive no Brasil

Divulgação
Chinesa controla, no Brasil, o 99

A empresa chinesa Didi Chuxing criou um fundo de US$ 10 milhões para apoiar seus motoristas e entregadores diagnosticados com o coronavírus, incluindo os que atuam no Brasil.

Além dos brasileiros, o fundo apoiará os motoristas e entregadores da Didi na Austrália, Chile, Colômbia, Costa Rica, Panamá, Japão e México, seguindo passos semelhantes adotados pela empresa na China. No Brasil, a Didi controla o aplicativo de mobilidade urbana 99.

À medida que os casos de vírus aumentam em todo o mundo, as empresas de serviços por aplicativos são pressionadas para cuidar de pessoas que trabalham em suas plataformas e são normalmente classificadas como trabalhadores que não possuem direito à licença médica e outros benefícios trabalhistas.

LEIA MAIS: Por que o coronavírus pode estimular a inovação

“A saúde de nossos parceiros e passageiros é a nossa principal prioridade e esperamos que este fundo os ajude a protegê-los e a proteger a segurança desta plataforma”, disse o presidente da Didi, Jean Liu, em comunicado.

A quantia que motoristas e entregadores receberão e o período de tempo em que serão elegíveis ainda estão sendo determinados, disse um porta-voz da Didi, acrescentando que os motoristas e os entregadores receberão mais informações da empresa em seu respectivo país nos próximos dias.
“Estamos trabalhando rapidamente para definir os detalhes e forneceremos informações localmente o mais rápido possível”, disse o porta-voz.

A principal rival da Didi, a Uber, disse no sábado (7) que oferecerá indenizações a motoristas e entregadores diagnosticados com o coronavírus ou colocados em quarentena por até 14 dias.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).