B2W amplia marketplace para pequenos comerciantes de lojas físicas

GettyImages/ thianchai sitthikongsak
GettyImages/ thianchai sitthikongsak

A medida busca dar uma maneira a pequenos comércios de venderem seus produtos online

O grupo de comércio eletrônico B2W está ampliando o acesso à sua plataforma de marketplace para pequenos comerciantes com lojas físicas que até agora não usavam a internet em suas vendas, mas que se viram forçados a migrar para o varejo online diante das quarentenas impostas contra a Covid-19.

A ampliação da base de vendedores na plataforma está sendo realizada em grande parte por meio da base de clientes da carteira digital do grupo controlado pela Lojas Americanas, Ame, disse em comunicado o vice-presidente financeiro da B2W Digital, Fábio Abrate, em resposta a questionamentos da Reuters.

LEIA MAIS: Como levar um negócio do mundo físico ao virtual em poucos dias

“A companhia está cadastrando de forma acelerada em sua plataforma de marketplace lojistas que atuavam exclusivamente no comércio físico”, disse o executivo, citando como exemplo pet shops, lojas de armarinhos, papelarias e farmácias, entre outros comércios de bairros.

As ações da B2W encerraram o dia em alta de 2,06%, cotadas a R$ 59,50, enquanto o Ibovespa teve uma segunda sessão positiva, avançando 1,4%.

Atualmente, a plataforma de marketplace da B2W possui 46,8 mil lojistas cadastrados. Esta base, junto com os novos entrantes, passaram a contar com serviço de entrega de produtos no mesmo dia dependendo da distância que estão dos clientes, que pode variar de dois a cinco quilômetros.

Segundo Abrate, a expansão da plataforma não está exigindo novas contratações de pessoal. A empresa não informa detalhes sobre a base de lojistas, mas afirmou que desde o começo das quarentenas no país, o volume de ativações de comerciantes por dia “mais do que dobrou com relação à média em meses normais”, enquanto a demanda dos consumidores pelo serviço de entrega no mesmo dia “teve crescimento de mais de 300 vezes”.

LEIA TAMBÉM: Quem são os brasileiros no novo ranking dos Bilionários do Mundo

O grupo cobra comissão de 16% sobre as vendas dos pequenos comerciantes. “Em contrapartida, ampliamos a oferta de crédito para os micro e pequenos empreendedores com o objetivo de garantir capital de giro para que eles possam seguir com suas operações. Oferecemos também carência de até 75 dias para o início do pagamento das prestações”, disse Abrate.(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).