Zoom atrai mais de 200 milhões de usuários diários com distanciamento social

Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

“Reconhecemos que não atingimos as expectativas de privacidade e segurança da comunidade – e a nossa -“, disse Yuan

O número de usuários diários da Zoom saltou para mais de 200 milhões em março, ante um máximo de 10 milhões anteriormente, disse o chefe do aplicativo de videoconferência, Eric Yuan, ontem (1), enquanto lutava para dissipar as preocupações com a privacidade e o fenômeno “Zoombombing”.

“Para colocar esse crescimento em contexto, no final de dezembro do ano passado, o número máximo de participantes diários, gratuitos e pagos, era de 10 milhões”, escreveu o fundador e presidente-executivo Eric Yuan em uma carta a usuários ontem.

LEIA MAIS: SpaceX proíbe uso do Zoom por preocupações de privacidade e segurança

Yuan disse que o uso do Zoom decolou nas últimas semanas, com mais de 90 mil escolas em 20 países usando seus serviços de videoconferência para realizar aulas pela internet.

No entanto, o grande afluxo de usuários em sua plataforma levantou muitos problemas para a empresa – principalmente relacionados a privacidade.

“Reconhecemos que não atingimos as expectativas de privacidade e segurança da comunidade – e a nossa -“, disse Yuan. “Por isso, sinto muito.”

Na segunda-feira (30), o escritório do FBI em Boston emitiu um aviso sobre o Zoom, dizendo aos usuários para não tornar públicas as reuniões na plataforma e não compartilhar links amplamente depois de receber dois relatos de indivíduos não identificados invadindo aulas digitais de escolas, um fenômeno conhecido como “zoombombing”.

Alguns dias depois, a empresa de foguetes SpaceX do bilionário Elon Musk proibiu seus funcionários de usar o aplicativo da Zoom em memorando visto pela Reuters, dizendo que o aplicativo tinha “preocupações significativas de privacidade e segurança”.

O veículo de jornalismo investigativo “The Intercept” divulgou na terça-feira (31) que os vídeos da Zoom não são criptografados de ponta a ponta entre os participantes da reunião e que a empresa pode visualizar as sessões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).