Como ganhar dinheiro “se divertindo” no ramo dos brinquedos

Dean Mackenzie
Nick Mowbray

Nick Mowbray está trabalhando em casa, uma mansão de 12 dormitórios em Coatesville, na Nova Zelândia. É a antiga morada do rebelde cibernético Kim Dotcom, e foi lá que policiais fortemente armados prenderam Dotcom em 2012. A vida é mais tranquila para Mowbray, de 34 anos, e o sol da primavera brilha forte em sua vinícola de 2 mil garrafas por ano, enquanto ele explica o que lhe proporciona esse estilo de vida: uma empresa de brinquedos em rápido crescimento chamada Zuru, que administra com os irmãos Mat e Anna. “Minha filosofia é sempre trabalhar com escala”, diz, enquanto anda pela biblioteca do imóvel de 4.500 metros quadrados, que tem labirinto de cercas vivas e piscina coberta.

A Zuru, fundada em 2003 pelos Mowbray, tem como especialidade a fabricação de brinquedos baratos, como o
Bunch O Balloons, uma engenhoca que permite aos usuários encher 100 balões de água em 60 segundos. A empresa fica em Hong Kong, onde Mat e Anna moram – e que proporciona impostos baixos à Zuru. Eles investiram fortemente em automação para diminuir ainda mais os custos.

LEIA MAIS: 10 melhores brinquedos de superiates para 2020

Hoje, a Zuru vende seus brinquedos em 120 países e fatura mais de US$ 300 milhões por ano. A empresa não tem dívidas e nunca recebeu financiamento externo, à exceção de um empréstimo inicial de US$ 20 mil dos pais dos três irmãos, um engenheiro e uma professora. O trio é dono da totalidade da empresa, que vale mais de US$ 1 bilhão. “Por sermos neozelandeses, somos um tanto humildes. Mas, sem dúvida, tem sido uma jornada incrível”, diz Anna, que é a diretora de operações (Nick e Mat são CEOs.)

A Zuru começou como um projeto de interesse pessoal. Aos 12 anos, Mat criou um kit para montar um modelo de balão de ar quente. Ele e Nick vendiam os kits de porta em porta e, em 2003, quando Nick tinha 18 anos, eles se mudaram para a China para transformar o hobby em um negócio de verdade. “Na primeira noite, dormimos nos arbustos ao lado do aeroporto de Hong Kong”, relembra Nick. Lá, os irmãos alugaram o oitavo andar de um prédio sem elevador na cidade de Shantou por US$ 20 mensais. Anna se juntou a eles cerca de um ano depois.

Os Mowbray começaram distribuindo produtos existentes, como um bumerangue em forma de helicóptero. Acabaram fabricando seus próprios brinquedos e imitando marcas consagradas, como as armas de dardos da Nerf. Com o tempo, os Mowbray conseguiram entrar em todos os grandes varejistas dos EUA, inclusive Walmart, Target e CVS. “Tudo por conta própria”, diz Nick. “É meio que inédito.”

Reportagem publicada na edição 71, lançada em setembro de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).