Empresa canadense de aluguel arrecada US$ 300 milhões com investimentos da Blackstone

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Gary Berman ingressou na empresa de seu pai em 2002

Na semana passada, um grupo de investidores liderado por uma afiliada da Blackstone concordou em fazer um investimento private equity de US$ 300 milhões na Tricon, uma empresa canadense de capital aberto com uma presença importante no mercado de aluguel dos EUA. O negócio é um grande benefício para a Tricon, que ajudará a fortalecer seu balanço patrimonial e ganhar uma marca parceira.

O negócio também é uma bênção para o CEO da Tricon, Gary Berman, cujo pai, David, fundou a empresa em 1988. “Abrimos capital como uma empresa muito pequena” em 2010, diz Gary Berman. Mesmo agora, ele acrescenta: “Acho que estamos nos primeiros momentos do que pode se tornar um negócio muito, muito maior”.

VEJA MAIS: Governo colombiano fará empréstimo de até US$ 370 milhões à Avianca

A Tricon é listada publicamente na bolsa de valores de Toronto, mas é uma das maiores operadoras de aluguel de residências de uma família só nos EUA. “Somos basicamente uma empresa americana com uma bandeirinha canadense”, diz Berman. Uma grande porcentagem de suas 30 mil propriedades alugadas –tanto residências unifamiliares como multifamiliares– estão espalhadas por todo o Cinturão do Sol (região dos Estados Unidos que compreende o sul e sudoeste do país). A Tricon compete com empresas de capital aberto como a Invitation Homes (que a Blackstone ajudou a abrir IPO em 2017) e a American Homes 4 Rent, embora tenha conquistado um nicho atendendo locatários do mercado intermediário.

O investimento da Blackstone ocorre durante um período já ensolarado para a Tricon. A pandemia de Covid-19 expulsou centenas de milhares de americanos dos centros urbanos para os subúrbios onde a empresa opera. Além disso, “trabalhar em casa se tornou um novo normal na sociedade, o que está gerando uma demanda recorde de aluguel para famílias”, diz Cihan Tuncay, analista de pesquisa de ações da Stifel.

Milhões de americanos estão vulneráveis ​​a despejos devido ao impacto econômico do coronavírus. Mas, para Berman, “a pandemia foi uma dádiva de Deus para o nosso negócio. Em certo sentido, é a melhor coisa que já nos aconteceu.”

Berman ingressou na empresa de seu pai em 2002, após uma carreira de ouro que foi da Harvard Business School à Goldman Sachs. No início, seu pai resistiu à ideia. “Ele tinha acabado de passar pela crise imobiliária do início dos anos 90”, diz Gary Berman. “Não gostou muito da ideia.”

Mas o herdeiro persistiu e embarcou na empresa enquanto a Tricon ainda operava como uma empresa de private equity, investindo em “projetos de desenvolvimento de terras e construção de casas e condomínios”. O negócio era cíclico; em um mercado em baixa, ficou severamente exposto.

Em seguida, ocorreu uma queda de mercado marcante em 2007. Os preços despencaram e o desenvolvimento parou. “[Nós] obviamente fomos esmagados na Grande Recessão”, diz Berman. “Mas sobrevivemos.”

Determinada a evitar outra catástrofe, a Tricon se voltou para um setor mais estável: casas de aluguel, que são geralmente mais imunes às flutuações do mercado. A empresa levantou cerca de US$ 1 bilhão para comprar terras no Cinturão do Sol, antes mesmo de estar pronta para arrendá-las. “Estávamos comprando aquele terreno para o futuro, ninguém precisava de novas moradias na época”, diz Berman.

Berman substituiu seu pai como CEO em 2015 e manteve essa estratégia. (Seu pai agora atua como presidente-executivo.) A empresa também expandiu seu portfólio, comprando casas de forma automática usando um algoritmo de 90 fatores. No entanto, ele assumiu uma dívida considerável no processo –quase o dobro da proporção de seus pares, a 61% de seu valor contábil bruto, de acordo com um relatório do Banco Nacional do Canadá publicado na semana passada.

O investimento da Blackstone alivia parte dessa carga e pode sinalizar um caminho adicional para o crescimento. “Os ativos de aluguel não unifamiliares também combinam perfeitamente com os investimentos existentes da Blackstone”, afirma o relatório. Resumindo: pode haver parcerias lucrativas no futuro.

Para Berman, cuja família possui cerca de 5% da Tricon, há apenas uma vantagem. Quando a Tricon abriu o capital, “tínhamos uma capitalização de mercado de cerca de US$ 100 milhões e 20 funcionários”, diz ele. “Hoje, temos cerca de 750 funcionários e uma capitalização de mercado de US$ 2 bilhões. Ainda acho que estamos no início de tudo.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).