Produtores de grãos da Argentina vão perder US$ 2,9 bi por causa da seca

A bolsa de Rosário reduziu sua previsão para a produção de milho em 8 milhões de toneladas.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Stringer/Reuters
Stringer/Reuters

Como resultado da seca, produtores argentinos de grãos devem perder US$ 2,93 bilhões

Acessibilidade


O atual período de seca da Argentina terá um impacto de US$ 2,93 bilhões para os produtores de grãos do país, disse a Bolsa de Grãos de Rosário hoje (13), depois de cortar drasticamente suas previsões para as colheitas de soja e milho de 2021/22 devido ao tempo seco recente.

A bolsa de Rosário reduziu sua previsão para a produção de milho 2021/22 para 48 milhões de toneladas, uma queda acentuada de 8 milhões de toneladas em relação à previsão anterior, e cortou a produção de soja para 40 milhões de toneladas, de 45 milhões de toneladas anteriormente.

LEIA TAMBÉM: Seca no Sul: Mapa cria comitê de monitoramento para apoiar agricultores

“Mesmo com a recuperação dos preços, a perda de receita líquida para os produtores já chega a US$ 2,93 bilhões, o que resultará em menos frete, menos serviços financeiros e de intermediação e menor consumo”, disse a bolsa.

Compartilhe esta publicação: