Os melhores exercícios para fazer a cada idade

Para chegar aos 50 com bons atributos físicos e disposição, é preciso começar o quanto antes e levar atividades físicas a sério.

Flávio Settanni
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

Quanto mais o tempo passa, mais importante se torna o trabalho com pesos, e menos o aeróbico (iStock)

Acessibilidade


Há muito tempo se sabe da importância de fazer exercícios físicos para ter um corpo mais bonito, mais funcional e, claro, prolongar a juventude com qualidade de vida.

LEIA MAIS: 3 dicas de ouro para acabar com as celulites

Também é fundamental equilibrar o programa de exercícios de acordo com a faixa etária, para que os resultados sejam fantásticos e durem por muito tempo. A proporção entre exercícios de musculação e aeróbicos deve sempre estar de acordo com a sua idade.

Se começar na adolescência

Durante a adolescência, quando o fôlego está à toda e a disposição costuma ser muita, os exercícios aeróbicos são fundamentais para aumentar a capacidade cardiorrespiratória. Sem descuidar da alimentação, claro.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Para manter até o mais distante dos anos

Quanto mais o tempo passa, mais importante se torna o trabalho com pesos, e menos o aeróbico para um corpo mais bonito, tonificado e também para a proteção dos ossos, que costumam se fragilizar ao longo da vida.

VEJA TAMBÉM: UNDER 30 de FORBES Brasil terá indicações online

Sendo assim, programe-se: de 15 a 25 anos, a malhação deve ser em uma proporção de 70% aeróbico e 30% musculação. Dos 25 aos 45 anos, metade de cada (50% para cada coisa). Dos 45 anos em diante, 30% aeróbico e 70% musculação.

Já passou da hora de todo mundo começar a se cuidar!

Flávio Settanni é educador físico com especialização em musculação estética e performance esportiva, vasto conhecimento em nutrição de resultados e criador do Método Settanni. Com mais de 20 anos de experiência, lidera o grupo de coordenadores e é responsável por manter o padrão técnico da equipe SETT.

Compartilhe esta publicação: