CEO que demitiu 900 pessoas via Zoom volta ao cargo

Empresas controladas por Vishal Garg, que protagonizou a polêmica em dezembro de 2021, também são acusadas de fraude.

David Jeans
Compartilhe esta publicação:
Divulgação/ Better.com
Divulgação/ Better.com

Vishal Garg está retornando como CEO da Better.com, o credor hipotecário on-line, após ser colocado em licença

Acessibilidade


Vishal Garg, CEO e fundador da empresa de fintech Better.com, que foi afastado depois de realizar uma demissão em massa por uma ligação do Zoom  – e depois ridicularizou os funcionários demitidos como “preguiçosos”-, está retornando ao comando da empresa. Em um e-mail enviado aos funcionários nesta terça (18), visto pela Forbes, o conselho de administração da Better informou à força de trabalho que havia se encontrado com Garg várias vezes e que estava confiante de que Garg poderia continuar liderando a empresa. “Como vocês sabem, o CEO da Better, Vishal Garg, está fazendo uma pausa em suas funções em tempo integral para refletir sobre sua liderança, se reconectar com os valores que tornam a Better excelente e trabalhar em estreita colaboração com um coach executivo”, constava no email assinado pelo conselho da empresa. Segundo a mensagem , após conversas ,“as contribuições diretas de consultoras de cultura independentes e o anúncio das mudanças organizacionais acima, Vishal retomará suas funções em tempo integral como CEO”. O conselho acrescentou: “estamos confiantes de que essas mudanças ajudarão a construir uma empresa mais forte, mais justa e melhor que nos posicionará para um sucesso ainda maior pela frente”. Better não respondeu imediatamente a um pedido de comentário adicional.

A mudança reflete uma reviravolta para a empresa, que planeja abrir o capital em um acordo SPAC com uma avaliação de US$ 6,9 bilhões. Em dezembro, um dia depois de anunciar que a empresa havia recebido uma injeção de dinheiro de US$ 750 milhões de investidores, incluindo o SoftBank, Garg causou polêmica ao demitir 900 funcionários – ou 9% de sua força de trabalho – em uma ligação do Zoom. Garg então entrou em uma plataforma de mídia social para descrever os funcionários como “preguiçosos”.

Os comentários de Garg durante a demissão em massa levaram a um êxodo de executivos da Better e a uma enxurrada de artigos sobre o controverso executivo, incluindo uma disputa na qual, de acordo com um e-mail obtido pela Vice News, Garg descreveu um de seus investidores como “esgoto”. Essas revelações seguiram uma reportagem da Forbes em 2020 que documentou o histórico de Garg de maus tratos a funcionários – incluindo chamá-los de “golfinhos burros” em um e-mail – e ações judiciais que acusam as empresas que ele controla de fraude e enganar os investidores;Um porta-voz da Better.com respondeu na época que “processos judiciais são um fato infeliz da vida para startups de sucesso e seus CEOs.”

Apesar de se desculpar por seus comentários durante a demissão em massa, Garg foi colocado em licença uma semana depois. Em um e-mail para os funcionários na época, o conselho geral da Better descreveu as ações de Garg como “eventos lamentáveis” e disse aos funcionários que “temos muito trabalho a fazer e esperamos que todos possam se concentrar novamente em nosso cliente e apoiar uns aos outros para continuar a construir um grande empresa e uma empresa da qual todos podemos nos orgulhar.”

 


Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: