Japão diz que ninguém se beneficia do protecionismo

Shinzo Abe afirmou que medidas devem ser consistentes de acordo com a OMC

Redação, com Reuters
Compartilhe esta publicação:
Getty Images

Os representantes do G7 tentaram ignorar as discordâncias entre eles no encontro realizado no Canadá e deixaram o país sem uma posição uniforme, uma vez que o presidente norte-americano Donald Trump eloquentemente manteve sua agenda “America First”

Acessibilidade


O primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe disse ontem (9) que nenhum país se beneficia do protecionismo, e que todas as medidas devem ser consistentes de acordo com a Organização Mundial do Comércio (OMC), ao encerrar um controverso encontro entre os líderes do G7 no Canadá neste fim de semana.

LEIA MAIS: “Trump não tem capacidade mental para lidar com adversidades”, diz presidente do Parlamento do Irã

Os representantes do G7 tentaram ignorar as discordâncias entre eles no encontro realizado no Canadá e deixaram o país sem uma posição uniforme, uma vez que o presidente norte-americano Donald Trump eloquentemente manteve sua agenda “America First” (América primeiro).

Abe também disse que o G7 manifestou apoio a Trump antes de sua histórica cúpula com o líder norte-coreano Kim Jung Um, em Singapura, na próxima terça-feira (12).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.
Compartilhe esta publicação: