Veja 4 jeitos criativos de ensinar finanças para crianças

Getty Images
Formas lúdicas ajudam no engajamento e na memorização de conceitos

Resumo:

  • Muitos pais querem ensinar finanças a seus filhos, mas o tema é normalmente espinhoso para as crianças;
  • Há, porém, táticas para otimizar esse aprendizado;
  • Livros sobre o tema e atividades práticas ajudam a fixar os conhecimentos;
  • O diálogo sobre metas com outras crianças cria diferentes pontos de vista sobre aplicações e poupanças.

Por mais fascinante que eu considere as finanças, acho que talvez crianças de oito anos de idade não implorem aos pais por mais educação financeira. Quando a maioria pensa em ensinar o tema para seus filhos, pode imaginar uma lição estruturada sobre orçamento, que soa como tortura para todos os envolvidos. Seu filho não só ficará entediado até a morte, mas também não reterá a informação, porque ela não significa nada para ele neste momento. Seja finanças, ciência ou história, as crianças aprendem melhor quando estão engajadas e se divertindo. Métodos criativos de ensino tornam as informações mais interessantes e relevantes, melhorando foco e retenção de informações no longo prazo.

LEIA MAIS: 4 razões para levar as crianças para o trabalho

Shara Nadler, fundadora do iPiggiBank, uma organização dedicada ao ensino de alfabetização financeira para crianças, criou sua empresa com base nessa abordagem. “Todo mundo aprende de maneira única. Ao ensinar finanças para crianças, é importante que você alcance todos os alunos, e isso não é ensinado de forma original”, explica. Sua empresa oferece oficinas que se concentram em manter as crianças envolvidas e motivadas.

Veja, a seguir, quatro exemplos de atividades únicas e criativas que os professores da organização usam durante os workshops e que podem ser facilmente implementadas em casa:

  • 1. Conexão literária
    Um livro de lições financeiras é lido em conjunto. Depois, há uma discussão sobre por que os personagens tomaram decisões específicas e se os alunos concordam com essas decisões. Um livro favorito dos alunos é “A Penny for Piggy” (“Uma Moeda para Piggy”, em tradução livre), de Trish Wilson, que ensina conceitos de economia, gastos e compartilhamento. Usar livros para ensinar às crianças sobre dinheiro torna o tema mais relevante para elas, porque é divertido e elas podem se identificar com os personagens.

  • 2. Atividades em grupo
    Os alunos fazem pares e conversam ativamente sobre os momentos em que ganharam dinheiro ou exemplos de coisas que desejam economizar. Isso mostra às crianças que cada pessoa tem sua própria impressão digital única e o que funciona para uma pode não funcionar para outra. Uma discussão com o grupo oferece a oportunidade de introduzir valores, explicando que cada pessoa pode querer economizar para algo diferente, porque todos temos valores e crenças diferentes. Esse tipo de conversa ajuda as crianças a desenvolver atitudes financeiras saudáveis ​​e a aprender a não julgar as diferenças umas das outras.

  • 3. Atividades artísticas
    Cada criança recebe uma pasta de trabalho cheia de várias atividades e jogos. Embora o foco de alguma delas possa não estar centrado especificamente na arte, Nadler explica que algumas crianças podem não se sentir confortáveis ​​em escrever sobre suas metas de poupança ou outros conceitos financeiros, por isso oferecem uma ampla oportunidade para as crianças se expressarem através da arte. As crianças têm à disposição lápis, marcadores, giz de cera, tesouras, revistas e bastões de cola para que aprendam e se comuniquem da maneira mais confortável.

  • 4. Brincadeiras experimentais
    Depois que as crianças aprendem tudo sobre economia, gastos, orçamento e metas, colocam todo o conhecimento em prática fazendo compras na loja iPiggiBank. Cada criança recebe US$ 0,30 para gastar e, antes de fazer compras, analisa a lista de itens à venda para planejar o que deseja comprar. Tudo na loja custa menos de US$ 0,30 para que as crianças possam comprar vários itens, o que os incentiva a colocar em prática suas novas habilidades de orçamento e a tomar decisões inteligentes sobre gastos. Os professores acreditam que a atividade é muito semelhante ao mundo real. Os adultos não podem simplesmente entrar em uma loja e comprar o que quiserem. Eles precisam fazer um plano, criar sua lista, determinar seu orçamento e priorizar necessidades em comparação com desejos. Seja com tema loja, restaurante ou casa, atividades assim são uma ótima maneira de dar vida aos conceitos financeiros para as crianças, tornando-os relevantes e divertidos.

1. Conexão literária
Um livro de lições financeiras é lido em conjunto. Depois, há uma discussão sobre por que os personagens tomaram decisões específicas e se os alunos concordam com essas decisões. Um livro favorito dos alunos é “A Penny for Piggy” (“Uma Moeda para Piggy”, em tradução livre), de Trish Wilson, que ensina conceitos de economia, gastos e compartilhamento. Usar livros para ensinar às crianças sobre dinheiro torna o tema mais relevante para elas, porque é divertido e elas podem se identificar com os personagens.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).