10 sugestões para Harry e Meghan conquistarem a independência financeira

Reuters
Duque e a duquesa de Sussex – além do bebê Archie – devem passar mais tempo no Canadá

Ao lado da crescente tensão entre Irã e Estados Unidos e dos incêndios que devastam a Austrália, um outro tema dominou o noticiário da semana: a renúncia de Meghan Markle e do Príncipe Harry às funções da realeza.

“Após meses de reflexão e discussões internas, optamos por fazer uma transição este ano, começando a desempenhar um novo papel. Pretendemos renunciar como membros da Família Real e trabalhar para nos tornar financeiramente independentes, enquanto continuamos a apoiar totalmente Sua Majestade a Rainha”, disseram os dois, em publicação oficial na quarta-feira (8). Com a decisão, o duque e a duquesa de Sussex – além do bebê Archie – devem passar mais tempo no Canadá, onde passaram seis semanas no final de 2019, e nos Estados Unidos, terra natal de Meghan.

VEJA TAMBÉM: Rainha concorda que príncipe Harry e Meghan busquem vida mais independente

Enquanto as especulações continuam sobre a reação da Rainha Elizabeth e o futuro do casal, Alan Donegan, fundador da PopUp Business School, no Reino Unido, pensou em uma dezena de ideias de negócios que podem prover o sustento financeiro da família e dar uma nova direção às suas vidas. “Sejam econômicos, empreendedores e aproveitem ao máximo seus ativos”, começa o especialista.

Segundo Donegan, o casal real tem uma série de ativos potencialmente lucrativos e pode, facilmente, viver sem a mesada de Sua Majestade. “É bom que Meghan e Harry estejam se unindo ao mundo real e planejando cuidar de si mesmos financeiramente – isso pode ser inspirador para outras pessoas que desejam alcançar o mesmo objetivo”, diz o especialista, que conquistou sua própria independência financeira aos 41 anos depois de uma série de negócios e investimentos inteligentes. Seu empreendimento mais conhecido, a PopUp Business School, já ofereceu consultoria gratuita para mais de 6.500 pessoas desde o lançamento, em 2012. “Já ajudamos pessoas de origens realmente desfavorecidas a se tornarem empreendedoras. Nossas portas estão abertas a todos – incluindo a Família Real”.

Donegan é um ferrenho defensor do movimento FIRE – “financial independence, retire early” ou “independência financeira, aposentadoria cedo”, em português – e aponta três pilares para conquistar o status: redução de gastos, aumento da renda e investimento daquilo que sobrar da diferença entre os dois.

“Harry e Megan precisam parar de usar jatos particulares e aprender a viver de maneira mais econômica. Mesmo sendo milionário, eu dirijo um Skoda. Além disso, os integrantes dessa filosofia aprendem a explorar e investir em ativos. E o Duque e a Duquesa têm muitos, incluindo sua fama, o que pode gerar alguns fluxos de renda expressivos. Se eles gerenciarem isso corretamente, podem construir uma fortuna considerável.”

E AINDA: Príncipe Harry e Meghan renunciam de funções como membros da família real

Donegan recomenda, ainda, uma abordagem empreendedora ao casal. “Você não precisa de dinheiro para iniciar um negócio. Trata-se de fazer uma primeira venda e seguir a partir daí. Harry e Meghan não devem perder tempo redigindo planos de negócios e seguindo conselhos comerciais tradicionais. Garanto que podem lançar sua primeira empresa em apenas duas semanas.”

Veja, na galeria de fotos a seguir, 10 conselhos do especialista Alan Donegan para que o duque e a duquesa de Sussex conquistem uma vida financeira independente da Família Real:

  • 1) Dinheiro rápido

    Muitas pessoas a caminho da independência financeira vendem itens dos quais realmente não precisam. Uma olhada rápida nos armários e gavetas reais certamente revelará uma série de artefatos capazes de atrair a atenção – e o dinheiro – de milhares de pessoas.

  • 2) Espaço compartilhado

    Uma excelente maneira de arrecadar fundos para obter independência financeira é ganhar dinheiro com sua própria casa. Frogmore Cottage, a mansão situada nos jardins do Castelo de Windsor onde o casal vive atualmente, certamente seria um sucesso no Airbnb.

  • 3) Varejo real

    Os Sussex podem se inspirar na linha de comida orgânica Duchy Organic do príncipe Charles e criar seu próprio negócio no varejo – uma marca de café ou chocolate, por exemplo.

  • 4) Podcast

    Com milhões de pessoas acompanhando a série “The Crown”, da Netflix, os programas sobre realeza são um grande negócio.

  • 5) As joias da Coroa

    Embora Harry queria se ver livre do peso que pertencer à Família Real representa, uma franquia de joias não seria uma má ideia.

  • 6) Harry.com

    O casal real deve saber que negócios online são uma ótima maneira de conquistar a independência financeira. Além disso, boa parte deles não demanda muito dinheiro quando comparados aos custos dos negócios físicos. Algumas boas plataformas online podem ser excelentes pontos de partida para os empreendimentos da dupla.

  • 7) Casamentos

    Os conhecimentos e contatos dos Sussex nessa área valem muito. Quanto algumas noivas não pagariam para receber conselhos e dicas de Meghan e tornar a data perfeita?

  • 8) Sites de compra e venda

    Uma das melhores maneiras de iniciar um negócio com orçamento limitado, o ebay permitiria ao casal obter lucro desde o início, sem se endividar. Os vestidos e outros objetos pessoais de Meghan certamente ajudariam a levantar um bom dinheiro.

  • 9) Parque temático

    Obviamente, isso exigiria algum investimento, mas as opções de nomes e de atrações são tão variadas que vale a pena considerar: Windsorworld, Windsor Wonderland e até Megoland Windsor. Os passeios podem incluir corridas de corgi, passeios em xícaras de chá giratória, um assombrado Palácio de Buckingham e um tiro ao alvo de faisões.

  • 10) Majestosa marijuana

    Já que pretendem passar boa parte do tempo nos Estados Unidos, Harry e Meghan podem aproveitar as oportunidades de lucrar com a popularidade da família real britânica por lá. Com a legalização da cannabis em muitos estados, uma marca própria – e premium – do produto seria capaz de se destacar com a ajuda de uma boa campanha de marketing.

1) Dinheiro rápido

Muitas pessoas a caminho da independência financeira vendem itens dos quais realmente não precisam. Uma olhada rápida nos armários e gavetas reais certamente revelará uma série de artefatos capazes de atrair a atenção – e o dinheiro – de milhares de pessoas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).