Disney de Xangai reabre apesar de temor global de segunda onda do coronavírus

Aly Song/Reuters
Aly Song/Reuters

Disney de Xangai voltou a funcionar a partir de hoje (11)

O mundo acionou o alarme para alertar para uma possível segunda onda de infecções do coronavírus hoje (11) depois que a Alemanha relatou que a doença voltou a se espalhar com rapidez poucos dias após suas primeiras medidas tímidas para amenizar o isolamento.

O número de pessoas que cada doente infecta – voltou a subir para 1,1 na Alemanha. Uma taxa que permanece acima de 1 significa que o vírus está se disseminando exponencialmente.

VEJA TAMBÉM: Chefe da OMS diz que saída do isolamento do coronavírus deve ser “lenta e gradual”

A Alemanha está sendo observada atentamente por todo o mundo por ser o grande país europeu mais bem-sucedido na contenção do vírus, graças a um programa de exames de larga escala. A chanceler, Angela Merkel, disse diversas vezes que a taxa de reprodução precisa ser mantida abaixo de 1 para impedir que o sistema de saúde fique sobrecarregado.

O temor de que uma segunda onda de infecções detenha a reativação da economia global ajudou a derrubar os preços das ações em todo o mundo, revertendo ganhos anteriores.

No mês passado, os investidores apostaram alto em uma recuperação econômica rápida, apesar dos piores dados vistos em qualquer época recente. Isso criou um descompasso entre mercados de ação em disparada e as economias em queda livre que estes deveriam refletir.

Na Europa, os países mais duramente atingidos, Espanha e França, adotaram grandes medidas para suavizar seus isolamentos, e o Reino Unido divulgou ações cautelosas que críticos disseram ter enviado mensagens confusas.

A Alemanha revelou seus planos de reabertura na semana passada. Lojas menores já ergueram as portas, e se espera que restaurantes e cafés o façam em breve.

E AINDA:Não há comprovação que curados da Covid-19 sejam imunes à doença, diz OMS

O dia também marcou a reabertura de negócios, como a Disneylândia de Xangai, que inclusive, teve os ingressos esgotados em minutos na semana passada, após quatro meses de paralisação. Ao reabrir, o parque temático estabeleceu novas medidas de segurança, incluindo atendimento limitado, reservas antecipadas, distanciamento físico nas filas e aumento da desinfecção no local. Todos os visitantes também precisam usar máscaras faciais e têm a temperatura verificada antes da entrada. A reabertura de Xangai provavelmente fornecerá um plano para a reabertura de outros parques temáticos da Disney nos próximos meses.

Na Coreia do Sul, que praticamente evitou um isolamento graças a exames em massa e um programa de rastreamento de contatos no início da crise, as autoridades estão se apressando para conter um novo surto ligado a clubes noturnos de Seul.

Já a Nova Zelândia, que conteve as infecções com um dos isolamentos mais precoces e rígidos, disse que abrirá shopping centers, cafés e cinemas nesta semana.

Mas alguns dos países e territórios que estão reativando suas economias não estão esperando quedas prolongadas do surto. A Rússia só está atrás de Estados Unidos e Espanha em número de casos, mas seu presidente, Vladimir Putin, anunciou planos para relaxar as medidas nacionais de isolamento a partir de amanhã (12). (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).