No ponto: Não fique para trás

Tem dúvida sobre trás, traz e atrás? A professora Cíntia Chagas explica a diferença entre o uso das palavras em sua coluna .

Cíntia Chagas
Compartilhe esta publicação:
Deagreez/Getty Images
Deagreez/Getty Images

Se já teve dúvidas sobre as palavras trás, atrás e traz, é o momento de entender quando usar cada uma delas

Acessibilidade


Atualize-se, diz o chefe, senão você ficará para trás. Mas para trás ou para traz? Ficou na dúvida? Então o texto de hoje é para você, caro leitor. Comecemos, pois. O vocábulo trás indica lugar posterior e sempre vem acompanhado de preposição, como de ou para. É, na prática, sinônimo de atrás. Vixe… Então temos três palavrinhas que geram confusão: trás, traz e atrás. Oremos.

A palavra trás, conforme eu dizia, vem acompanhada: passei por trás do sofá, não olhe para trás, o ladrão saiu de trás do muro. Atrás, por sua vez, além de indicar uma parte posterior (ela ficou atrás da porta), pode fazer referência a um tempo passado (sete anos atrás) ou ao ato de procurar algo ou alguém (ele está atrás de emprego).

Uma boa dica para não errar é a seguinte: os atrasados chegam atrás, não é mesmo? Logo, se atrasado é com S, atrás e trás, que pertencem à mesma família, levam S também. Voltemo-nos agora para traz. Forma conjugada do verbo trazer, a palavra traz indica ação, seja na terceira pessoa do singular do presente do indicativo (ele traz boas notícias), seja na segunda pessoa do singular do imperativo afirmativo (traz um doce para mim).

Ficou claro, querido leitor? Não confundamos, então, trás, traz, e atrás, a fim de que, como o precavido chefe advertiu, não fiquemos para trás.

Até a próxima semana.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Cíntia Chagas é uma professora que sempre leva humor e conhecimento ao público. Escritora de dois best-sellers da editora HarperCollins, ela coleciona milhares de alunos nos cursos virtuais que ministra. Palestrante e instagrammer, provou que irreverência, humor e educação podem e devem andar juntos.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: