Hent, Avatim, Meios de Pagamento & RuaDois

arte sobre foto/getty images

Plataforma para gestão automatizada de loteamentos capta R$ 5 milhões

A Hent, startup que fornece uma plataforma digital para gestão automatizada de recebíveis de compra e venda de loteamentos imobiliários, acaba de captar mais de R$ 5 milhões em investimentos, em rodada liderada pelo fundo brasileiro Canary, com participação de Brian Requarth, cofundador do VivaReal e chairman do Grupo ZAP, do investidor-anjo Julian Toniol e do fundo Norte Ventures, clube de investimentos composto somente por founders como Gabriel Benarrós (cofundador da Ingresse) e Bruno Nardon (cofundador da Rappi). Criada para donos de loteamentos comerciais administrarem seu negócio de forma simplificada, a tecnologia da startup de Recife otimiza toda a burocracia dos processos de cobrança dos lotes comercializados pelos proprietários, além de fazer a gestão dos contratos. Em breve, a Hent promete oferecer produtos financeiros para os loteadores alavancarem os seus negócios e para os compradores adquirirem terrenos e financiarem a construção de casas. O dinheiro captado será utilizado para acelerar a expansão da startup, além de viabilizar a contratação de novos funcionários. Estima-se que o mercado de lotes ativos seja superior a R$ 500 bilhões no Brasil.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

****
Avatim antecipa lançamento do e-commerce

Com mais de 400 produtos no portfólio, entre difusores de essências, perfumes para interiores, hidratantes, esfoliantes, sabonetes, colônias e outros itens voltados para o bem-estar, a Avatim antecipou o lançamento do seu comércio eletrônico, previsto para o fim do ano. Atualmente, a empresa conta com um centro de distribuição na capital paulista, de onde partem as entregas para todo o Brasil. Mas o objetivo é, ao fim da pandemia, utilizar as próprias lojas para distribuir os produtos e fazê-los chegar o mais rápido possível aos consumidores. “Hoje são mais de 150 lojas e utilizamos um conceito integrado dos nossos canais de venda, no qual os franqueados de cada área de origem dos pedidos são remunerados. Isso significa que, mesmo comprando pela internet, você pode seguir sendo um cliente fiel à loja do seu bairro ou da sua cidade”, explica o sócio-fundador Cesar Fávero. A expectativa é que, passada essa fase de isolamento, as vendas online representem até 10% do faturamento total da empresa.

****
Covid-19 acelera adoção de pagamentos via app e carteiras digitais

Os pagamentos móveis via app vêm apresentando uma grande expansão, um movimento que deverá ser impulsionado no pós-Covid pelo mundo low touch, que evolui na esteira das preocupações dos consumidores com a saúde. De acordo com a segunda edição do estudo “Panorama dos Meios de Pagamento no Varejo Brasileiro”, desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) em parceria com a OfferWise, a adoção de meios de pagamento como apps e carteiras digitais foi acelerado pela pandemia: 70% das empresas entrevistadas fizeram alguma mudança em suas estratégias de meios de pagamento nos últimos 12 meses e 58% as modificaram para lidar com os efeitos da Covid-19. Carteiras digitais, parcerias com marketplaces e empresas de cashback e QR Codes são as principais respostas do varejo para lidar com os efeitos do coronavírus. O estudo fez, ainda, uma radiografia dos principais meios de pagamento que são utilizados por consumidores e empresas do setor, mostrando que os meios digitais ganharam espaço nos últimos dois anos. Atualmente, 21% dos consumidores realizam pagamentos via aplicativo, índice que era de apenas 4% em 2018. A opção de pagamento móvel é oferecida por 62% das empresas, conta 13% há dois anos.

****
Soluções digitais ajudam setor imobiliário

A RuaDois, startup que digitaliza a jornada de locação, ajudando as imobiliárias a desburocratizarem os processos e oferecerem a melhor experiência para os locatários, registrou, em maio, um aumento no número de visitas aos imóveis de seus clientes de 29% em relação a abril. Com a pandemia, a transformação digital do segmento acabou se acelerando para que os negócios mantivessem as atividades, mesmo à distância, e pudessem oferecer alternativas como visitas por videochamadas. A Beiramar, por exemplo, imobiliária do Centro-Oeste, teve um crescimento de 51% no volume de locações nos primeiros seis meses de operação com as soluções da RuaDois e, no mês de maio, alcançou o recorde de 2020 em visitas.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo: .

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).