Mercados voltam a subir com liberação do isolamento

Reuters
Mercados no exterior operam no campo positivo, à medida que investidores voltaram a focar iniciativas em várias partes do mundo

Diversos países seguem adotando flexibilizações do isolamento imposto. Com a perspectiva de reabertura da economia, investidores voltam a tomar risco aos poucos.

Mercados no exterior operam no campo positivo, à medida que investidores voltaram a focar iniciativas em várias partes do mundo, incluindo nos EUA e em países europeus, para gradualmente aliviar medidas de isolamento adotadas para conter a disseminação do coronavírus.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A agenda externa de hoje (5) não foi de grande destaque, O índice de preços ao produtor (PPI) da zona do euro caiu 1,5% em março ante fevereiro, segundo a Eurostat. Resultado veio pior do que a queda projetada pelo mercado, de 1,3%.

O PMI composto britânico, que engloba serviços e indústria, diminuiu de 36 em março para a mínima também inédita de 13,8 em abril.

Por fim, o Banco Central da Austrália decidiu manter sua taxa básica de juros inalterada na mínima histórica de 0,25%.

No Brasil, os dados da Fenabrave apontaram que apenas 55,7 mil veículos novos foram vendidos em abril. Com isso, o mercado brasileiro registrou o pior resultado mensal para o setor desde fevereiro de 1999.

Segundo o presidente da instituição, o baixo desempenho das vendas é resultado do fechamento das concessionárias. O setor apresenta mais dificuldades de vender online, tanto pelo fato das pessoas gostarem de ver e tocar o carro antes da compra, quanto pela questão das pessoas não estarem saindo de casa favorecer a ideia de postergar a aquisição.

Finalizando, a inadimplência das empresas em todo o país subiu 0,5% no primeiro trimestre de 2020 contra o trimestre anterior, de acordo com dados nacionais coletados pela Boa Vista. Algo que deve se agravar no segundo trimestre.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).