BMW tem prejuízo de quase US$ 800 milhões no 2º trimestre

A montadora entregou 485.464 carros no segundo trimestre, queda de 25% em relação ao ano anterior

A BMW estima obter lucro operacional em 2020, apesar do prejuízo de € 666 milhões (US$ 787 milhões) no segundo trimestre, em meio à queda nas vendas de seus carros de luxo durante medidas de isolamento em razão do coronavírus.

A fabricante alemã de BMWs, Minis e Rolls-Royces disse hoje (5) que as entregas começaram a se recuperar, inclusive na China, mas que a recuperação não seria suficiente para compensar o déficit nas vendas perdidas pela pandemia.

LEIA MAIS: BMW oferecerá modelo Série 5 totalmente elétrico

A BMW também disse que sua perspectiva não levava em consideração o impacto potencial de uma segunda onda de infecções por Covid-19, nem a perspectiva de uma recessão mais sustentada ou mais profunda em seus principais mercados.

A margem de lucro antes dos juros e impostos (Ebit) da BMW para carros passou para menos 10,4%, ante 6,5% no segundo trimestre do ano passado, quando o lucro operacional chegou a € 2,2 bilhões. A montadora entregou 485.464 carros no segundo trimestre, queda de 25% em relação ao ano anterior.

Em maio, a BMW alertou que registraria um prejuízo no segundo trimestre e reduziria suas perspectivas, prevendo uma margem Ebit automotiva de 0% a 3% para 2020 em comparação com a faixa de 2% a 4% esperada antes da pandemia.

“Agora, estamos olhando para o segundo período de seis meses com otimismo cauteloso e continuamos a mirar uma margem Ebit entre 0% e 3% para o segmento automotivo em 2020”, disse o presidente-executivo da BMW, Oliver Zipse, em comunicado.

A BMW reiterou que esperava que o lucro antes dos impostos fosse significativamente abaixo dos níveis de 2019 e que as entregas de carros aos clientes caíssem significativamente este ano. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).