Azul recebe proposta de financiamento da BNDESPar

Oferta pode diluir as ações da companhia aérea em até 15%.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Rahel Patrasso/Reuters
Rahel Patrasso/Reuters

A Azul afirmou que sua posição de caixa é melhor do que o inicialmente estimado e analisará a proposta

Acessibilidade


A Azul disse na noite de ontem (13) que recebeu da BNDES Participações e de um sindicato de bancos uma proposta de apoio financeiro para ajudar a empresa a superar os impactos da pandemia de coronavírus que pode diluir suas ações em até 15% com base nos valores de fechamento de sexta-feira (11).

A proposta encaminhada prevê uma oferta pública de um instrumento financeiro híbrido com objetivo de captar no mínimo R$ 2 bilhões e consiste numa combinação de debêntures simples e bônus de subscrição, cujos valores serão determinados através do processo de bookbuilding da oferta.

LEIA MAIS: Com demanda reduzida, Azul testa fadigômetro, sistema que gerencia o cansaço da tripulação

Prevê também que a BNDESPar seja o investidor âncora podendo subscrever até 60% da oferta enquanto os bancos prestarão garantia firme de até 10% da mesma. O valor remanescente deverá ser captado junto a outros investidores através da oferta pública, relatou a Azul no comunicado.

A companhia aérea afirmou que sua posição de caixa é melhor do que o inicialmente estimado e analisará a proposta juntamente com outras alternativas de financiamento. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: