Dólar salta mais de 1% ante real em dia de aversão a risco no exterior

Reprodução/Forbes
O dólar começou a semana em alta frente ao real, alavancado por uma terça-feira (hoje, 8) de fortalecimento da divisa norte-americana no exterior em meio a nova sessão de busca por ativos de segurança diante de incertezas sobre a economia global.

A cotação, porém, terminou a alguma distância da máxima da sessão pós feriado, com a taxa de câmbio mantendo-se abaixo de R$ 5,40 por dólar.

LEIA MAIS: Mercado piora expectativa para PIB este ano após 9 semanas de melhora

O dólar à vista subiu 1,09%, a R$ 5,3662 na venda. No pico do dia, alcançado às 10h46, a divisa saltou 1,92%, para R$ 5,4103. Na mínima, atingida às 14h21, o dólar marcou R$ 5,3167, leve alta de 0,16%. Na B3, o dólar futuro tinha valorização de 1,26%, a R$ 5,3710, às 17h10.

O mercado doméstico de forma geral seguiu o movimento das moedas no exterior. O índice do dólar contra uma cesta de moedas subia 0,38%, para máximas em quatro semanas. Divisas emergentes pares do real –como peso mexicano (-0,7%), rand sul-africano (-1,2%) e lira turca (-0,4%)– perdiam terreno.

Preocupações renovadas sobre o Brexit e uma nova onda de vendas em ações do setor de tecnologia em Wall Street pesaram sobre o sentimento do investidor, que puniu ativos mais arriscados, como moedas emergentes. Em carta mensal a cotistas do fundo Nimitz, a SPX Capital –uma das maiores gestoras de recursos independentes do Brasil e que tem como sócio-fundador Rogério Xavier– informou que havia zerado posições compradas em setor de tecnologia nos mercados internacionais de ações e que mantinha apostas na queda de divisas emergentes.

O fato de o dólar ter caído frente ao real nas últimas sessões abaixo de médias móveis de 50 e 100 dias também serve como limitador a novas quedas no curto prazo. A moeda recuou 5,73% entre 26 de agosto (quando bateu máxima em três meses) e 3 de setembro, quando fechou na mínima em um mês.

No dia 4 de setembro, na sexta-feira, sessão passada, o mercado de câmbio já havia dado uma pausa no movimento recente de baixa, com o dólar encerrando em alta de 0,33%. Os mercados não funcionaram no Brasil ontem (7), Dia da Independência. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).