Maia afirma que se base do governo seguir obstruindo votações, pode pautar MP do auxílio

Maia lembrou que o governo precisará de um ambiente mais calmo e de ao menos 308 votos para aprovar matérias de seu interesse.

Redação
Compartilhe esta publicação:
GettyImages
GettyImages

Maia lembrou que o governo precisará de um ambiente mais calmo e de ao menos 308 votos para aprovar matérias de seu interesse

Acessibilidade


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou hoje (27) que pautar a MP que prorroga o pagamento do auxílio emergencial até o fim do ano, no valor de R$ 300, pode ser uma “alternativa” ao impasse gerado pela obstrução da Casa, reforçada pela base do governo.

Aliados do governo vêm adotando a obstrução dos trabalhos para impedir a análise da MPV 1000/2020 que prorroga o pagamento do auxílio a fim de evitar pressão para elevar o valor de R$ 300 em período eleitoral. Já a oposição vem se recusando a votar as demais propostas enquanto a MP não for a voto.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Maia lembrou que o governo precisará de um ambiente mais calmo e de ao menos 308 votos para aprovar matérias de seu interesse, como é o caso da Proposta de Emenda à Constituição Emergencial (PEC 186/2019), que traz impactos para o teto de gastos, altera o Pacto Federativo e ainda tratará da criação do Renda Cidadã, programa de distribuição de renda que irá substituir o Bolsa Família.

O presidente da Câmara considerou ainda “inevitável” uma convocação do Congresso durante o recesso parlamentar para votar a PEC e garantir ainda a votação do Orçamento antes de março. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: