Com otimismo global, Ibovespa dispara 2% e Dow Jones atinge marca histórica

O Ibovespa fechou a sessão desta terça-feira (24) com ganhos expressivos, subindo 2,24% aos 109.786 pontos, sustentado pelo otimismo global com o início da transição de governos na Casa Branca e pelas notícias de vacinas contra a covid-19 que em curto prazo devem ser disponibilizadas para a população. A Petrobras esteve entre os principais suportes do índice brasileiro, impulsionada pela disparada do petróleo que ganhou cerca de 4% hoje.

O rally dos ativos de risco no mundo foi amplamente sentido no mercado de câmbio brasileiro, empurrando o dólar para queda firme ante o real e com a moeda doméstica exibindo um dos melhores desempenhos globais na sessão. A divisa brasileira é considerada por alguns bancos como uma das que mais deve se beneficiar com a chegada de uma vacina contra a covid-19. No fechamento de hoje, o dólar teve variação negativa de 1,03%, negociado na venda a R$ 5,37.

“Os investidores estão saindo do ruído de um risco potencial no curto prazo e focando totalmente no otimismo da vacina aliado aos acontecimentos políticos nos EUA”, disse Craig Erlam, analista sênior de mercado da OANDA.

No exterior, o Dow Jones avançou 1,54% atingiu hoje a marca dos 30 mil pontos, patamar psicológico simbólico em um ano de forte volatilidade nos mercados globais. O índice levou quase quatro anos para sair da faixa dos 20 mil pontos, para os 30 mil. O movimento foi embalado pela transição Trump-Biden na Casa Branca e pela confiança dos mercados de que uma vacina para o coronavírus não é mais uma questão de “se”, mas de “quando”.

JJ Kinehan, estrategista-chefe de mercado da TD Ameritrade, disse que o nível de 30 mil pontos tem importância psicológica, mas deve ser visto no contexto da recuperação geral de Wall Street, liderada por ações de tecnologia de grande valor de mercado e empresas que se beneficiaram da permanência das pessoas em casa desde o início da pandemia.

O S&P 500 subiu 1,62% no dia, com os seu principais índices setoriais todos em alta, entre eles os dos setores financeiros, materiais básicos e energia, sensíveis a ciclos econômicos. O Nasdaq Composite encerrou com valorização de 1,31%, impulsionado pelos ganhos da Tesla (+6,43%) na sessão, com o valor de mercado da fabricante de veículos elétricos batendo os US$ 526 bilhões.

Também hoje, o Bank of America (BofA) elevou a recomendação das ações da Petrobras para ‘compra’, bem como o preço-alvo para R$ 38 nos papéis negociados na B3 (de R$ 28 antes) e US$ 14 para os ADRs transacionados em Nova York (de US$ 10,50 antes), conforme relatório a clientes.

Ainda de acordo com dados do BofA, os mercados emergentes receberam na última semana um volume recorde de recursos – impulsionados pelo apetite por riscos dos investidores – através de fundos de ações e de títulos de países como o Brasil, México, índia e Coreia do Sul. As compras líquidas nestes fundos somaram US$ 10,8 bilhões, segundo o banco. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
MULT3: +7,16% a R$ 23,50
BRML3: +7,07% a R$ 9,99
USIM5: +6,12% a R$ 12,48
CSNA3: +6,00% a R$ 22,63
IGTA3: +5,99% a R$ 36,30

Maiores Baixas
PRIO3: -2,60% a R$ 45,30
RADL3: -2,36% a R$ 25,70
WEGE3: -2,00% a R$ 76,94
TOTS3: -1,83% a R$ 26,32
IRBR3: -1,53% a R$ 7,06

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).