Duolingo anuncia valuation de US$ 2,4 bilhões

SOPA Images/GettyImages
SOPA Images/GettyImages

A empresa anunciou hoje a captação de US$ 35 milhões

O Duolingo, startup de aprendizagem de idiomas, foi avaliada em US$ 2,4 bilhões por investidores, processo em inglês chamado de valuation. Hoje (18), a empresa sediada em Pittsburgh (EUA) anunciou a captação de US$ 35 milhões, elevando seu financiamento total para mais de US$ 183 milhões. Apenas sete meses atrás, os investidores estimavam o valor da companhia em US$ 1,65 bilhão.

A pandemia impulsionou o Duolingo. Pessoas presas em casa e grudadas em suas telas têm migrado para o aplicativo, que oferece instrução em quase 40 idiomas, incluindo a língua de fictícia alto valiriano, de Game of Thrones. As aulas simples de três minutos do Duolingo são semelhantes aos jogos de telefone celular que recompensam os usuários com pontos e “tesouros”.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Apenas 4% dos 40 milhões de usuários ativos mensais utilizam o aplicativo na versão paga. A receita, que a empresa diz que dobrará este ano para US$ 200 milhões, vem de anúncios pagos que rodam na versão gratuita e da taxa de assinatura anual de US$ 80 que disponibiliza uma versão do app sem anúncios.

O Duolingo foi fundado em 2011 pelo gênio da computação Luis Von Ahn, um imigrante da Guatemala que foi para os EUA para fazer faculdade. Enquanto estudante da graduação na Carnegie Mellon, ele ajudou a criar captcha, uma ferramenta online que distingue humanos de bots. Enquanto estava na faculdade, ele também projetou um dispositivo de crowdsourcing que vendeu ao Google por uma quantia não revelada.

Antes da pandemia, ele havia projetado que a receita do Duolingo em 2020 chegaria a US$ 140 milhões e que consideraria uma oferta pública inicial já no próximo ano.

A Forbes incluiu o Duolingo pela primeira vez em sua lista das próximas startups de um bilhão de dólares em agosto de 2019. Na época, a empresa valia US$ 700 milhões.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).