Dasa chega a disparar 45% após aquisição do grupo hospitalar Leforte

Por volta de 11h10, horário de Brasília, as ações da Dasa, que têm pouca liquidez, mostravam alta de 41,86%, a R$ 83.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Luis Alvarez/GettyImages
Luis Alvarez/GettyImages

Por volta de 11h10, horário de Brasília, as ações da Dasa, que têm pouca liquidez, mostravam alta de 41,86%, a R$ 83

Acessibilidade


As ações da Dasa dispararam 45% hoje (4), um dia após o grupo de saúde anunciar a compra do grupo hospitalar Leforte por R$ 1,77 bilhão, fortalecendo sua entrada no setor de hospitais.

“A aquisição do grupo Leforte coloca a Dasa como uma das principais redes de hospitais, já que hoje possui 12 hospitais no total”, afirmaram analistas do Bradesco BBI.

Por volta de 11h10, horário de Brasília, as ações da Dasa, que têm pouca liquidez, mostravam alta de 41,86%, a R$ 83. Na máxima, chegaram a R$ 85.

O Bradesco BBI, contudo, observou que a Dasa pagou cerca de R$ 3,5 milhões por leito, muito acima do dos valores que Hapvida e Notre Dame Intermédica pagam, que chegam a R$ 1 milhão por leito.

Ao Brazil Journal, o presidente da Dasa, Pedro Bueno, disse que uma decisão sobre uma oferta de ações “não está tomada, mas é uma alternativa na mesa”.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A alta dos papéis, na visão do gestor de uma empresa ligada a previdência complementar com sede no Rio de Janeiro, reflete a indicação de uma oferta de ações.

“Seria tipo um re-IPO”, afirmou, destacando que, com a liquidez bastante baixa dos papéis, o valuation deve estar bem descontado. “Vai ter esse ajuste”, acrescentou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: