Copel aprova reforma de estatuto social e prevê migração ao Nível 2 da B3

NurPhoto/GettyImages
NurPhoto/GettyImages

O movimento ainda está condicionado à realização de uma oferta secundária de ações por parte do governo do Paraná

A estatal paranaense de energia Copel aprovou em assembleia-geral extraordinária de acionistas ontem (11) uma proposta de reforma de seu estatuto social, de acordo com comunicado da empresa.

O novo estatuto prevê o desdobramento de ações da companhia, na proporção de 1 para 10 papéis, e a formação de Units, em que cada um é composto de 5 ações, uma delas ordinária e quatro preferenciais classe B.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

As ações resultantes do desdobramento conferirão aos titulares os mesmos direitos das existentes, inclusive em relação a dividendos ou juros sobre capital próprio, entre outras remunerações distribuídas, informou a companhia.

O documento também prevê adesão da companhia ao Nível 2 de governança corporativa da B3. Esse movimento, no entanto, está condicionado à realização de uma oferta secundária de ações na qual o governo do Paraná venderia parte de sua fatia na empresa.

Além disso, o número de membros eleitos por acionistas não controladores no conselho de administração da empresa passará de 2 para 3.

O estatuto prevê ainda uma garantia de que o dispositivo que obriga a empresa a aplicar integralmente reajustes tarifários aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) não poderá ser alterado ou excluído sem aprovação de maioria dos acionistas detentores de ações preferenciais. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).