Novo presidente do BC da Turquia rejeita visões "preconceituosas" sobre corte nos juros

Divulgação via Reuters
Divulgação via Reuters

Presidente do Banco Central da Turquia, Sahap Kavcioglu, afirmou que questões estruturais também tiveram impacto sobre a inflação

O presidente do banco central da Turquia, Sahap Kavcioglu, nomeado em uma revisão chocante este mês, minimizou as expectativas “preconceituosas” de um corte nas taxas de juros em abril ou nos meses seguintes.

Em uma entrevista à “Bloomberg”, Kavcioglu – que recentemente criticou as altas taxas – disse que o banco continua fortemente comprometido com sua meta de inflação de 5%.

LEIA TAMBÉM: Nomura e Credit Suisse alertam sobre perdas após hedge fund dos EUA não cumprir chamada de margem

“Não aprovo uma abordagem preconceituosa sobre as decisões do MPC em abril, ou nos meses seguintes, de que um corte nos juros será feito imediatamente”, disse Kavcioglu.

A substituição do ex-presidente do banco central Naci Agbal, que defendia uma postura hawkish e uma política ortodoxa, por Kavcioglu levantou preocupações no mercado de que a taxa de juros seria reduzida de 19% para possivelmente abaixo da inflação, que era de 15,6% em fevereiro.

Kavcioglu disse que questões estruturais também tiveram impacto sobre a inflação, acrescentando que elas trouxeram “mudanças de preços que permanecem fora do escopo do banco central”.

Ele acrescentou que o recente pacote de reforma econômica anunciado pelo presidente Tayyip Erdogan ajudará a resolver problemas estruturais. (Com Reuters)

 

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).