G20 amplia recursos do FMI em US$ 650 bilhões em meio a pandemia

O esboço do texto definiu o valor para ajudar os países a lidarem com os efeitos da pandemia, e também retomou a promessa de combater o protecionismo no comércio mundial

Redação
Compartilhe esta publicação:
Berkah/GettyImages
Berkah/GettyImages

O esboço do texto definiu o valor para ajudar os países a lidarem com os efeitos da pandemia, e também retomou a promessa de combater o protecionismo no comércio mundial

Acessibilidade


Líderes financeiros do mundo vão fechar acordo hoje (7) para ampliar os recursos do FMI (Fundo Monetário Internacional) em US$ 650 bilhões para que o organismo possa ajudar melhor os países a lidarem com os efeitos da pandemia, mostrou o esboço do comunicado.

O texto, a ser endossado por ministros de Finanças e presidentes de bancos centrais das 20 maiores economias do mundo, também retomou a promessa de combater o protecionismo no comércio mundial, referência que havia sido retirada desde março de 2016 por insistência do governo do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O esboço, visto pela Reuters, também intensifica a linguagem sobre combate à mudança climática, outro tópico diluído em comunicados do G20 durante a presidência de Trump. Os líderes financeiros do G20 também irão concordar em prorrogar o prazo de suspensão do serviço da dívida para os países mais vulneráveis do mundo até o fim de 2021, segundo o comunicado. (com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: