Bilionário das criptomoedas conta como obter o melhor retorno sobre investimentos

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Sam Bankman-Fried, de 29 anos, possui mais de US$ 10 bilhões em patrimônio e foi a pessoa que acumulou riqueza mais rápido do que qualquer outro na história moderna

Quando se trata de ambição, Sam Bankman-Fried é o nome. Recentemente avaliado em mais de US$ 10 bilhões, o fundador de 29 anos da exchange de criptomoedas FTX acumulou sua riqueza mais rápido do que qualquer um na história moderna, fazendo o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, parecer mais uma tartaruga do que uma lebre. Mas a ganância de Bankman-Fried é diferente de qualquer outra pessoa. Embora seu objetivo descarado seja enriquecer, a razão desde o primeiro dia são as doações.

Um adepto da filosofia do “altruísmo eficaz”, cada vez mais popular, que afirma que as evidências devem indicar o caminho pelo qual as boas ações são executadas, Bankman-Fried começou a analisar metodicamente como poderia fazer o melhor com sua vida. Ainda na faculdade, pensou por um momento entre trabalhar para causas filantrópicas ou Wall Street, antes de decidir que a melhor maneira de obter o retorno do investimento que estava se preparando para fazer com sua própria vida era enriquecendo.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Falando em um evento virtual ontem (26) que deu início ao Forbes Under 30 Summit 2021, Bankman-Fried explicou como a busca por uma forma de fazer a maior doação possível para o futuro da humanidade o levou às criptomoedas, fundando uma das maiores exchanges de criptomoedas, e talvez o maior depósito de criptoativos do mundo. “Fazer o bem é bom de qualquer maneira”, disse Bankman Fried, em conversa com o diretor de conteúdo da Forbes, Randall Lane. “E, no final, meu objetivo é apenas descobrir como posso ter o maior impacto no mundo, seja o que for que isso signifique.”

O altruísmo eficaz foi inicialmente popularizado no final dos anos 2000 pelo professor de Oxford Toby Ord, e entrou no mainstream em 2015 com o livro do bioeticista Peter Singer “The Most Good You Can Do”, publicado pela Yale University Press. Embora Bankman-Fried tenha se formado em física pelo Massachusetts Institute of Technology, em 2014, ele diz que analisou metodicamente sua própria vida para determinar se trabalhar por uma causa em que acreditava ou fundar uma empresa era a melhor maneira de fazer o melhor.

Um trader experiente que inicialmente trabalhou na Jane Street – uma empresa de negociação quantitativa focada em tecnologia e resolução de problemas – Bankman-Fried ficou fascinado pelo mundo nascente das criptomoedas. Frustrado com sua experiência com as negociações tradicionais e com o que ele chama de sistemas de margem “sem sentido”, que permitem que as pessoas negociem tomando fundos emprestados e fundos de clientes emprestados a “mecanismos de risco incompetentes”, ele viu uma oportunidade de ganhar dinheiro – muito dinheiro – indo para uma posição de liderança em um ambiente de rápido crescimento.

“Era uma pequena indústria alguns anos antes e, de repente, tornou-se enorme, e os participantes dela não tiveram que passar pela mesma pressão evolutiva que você costuma ver em indústrias desse tamanho e tão novas”, disse Bankman-Fried. “Parecia:‘ Uau, essas são entidades centrais no universo das criptomoedas – muito mais do que Bolsas de valores ou finanças tradicionais – mas elas simplesmente não são bem construídas.’”

Em 2017, ele fundou a empresa de negociação quantitativa Alameda Research, que administra US$ 100 milhões em ativos digitais; a bolsa de criptomoedas FTX, que realiza regularmente US$ 5 bilhões em transações por dia; e Solana, um blockchain projetado para competir com o Ethereum com transações mais rápidas e baratas. Seguindo um caminho semelhante estabelecido pelo pioneiro da criptomoeda Changpeng Zhao, também conhecido como CZ, fundador e CEO da Binance, as três empresas de Bankman-Fried formam a base de um ecossistema financeiro quase independente, no qual suas empresas são mais capazes de capturar o valor que criam.

Como resultado de seu trabalho, seu patrimônio líquido é agora estimado em US$ 11,5 bilhões – sem contar os US$ 23 bilhões criptograficamente trancados para garantir aos usuários que ele não inundará o mercado – e este ano ele se tornou o membro mais rico da décima classe da Forbes Under 30, com menos de 30 anos, e o bilionário de criptomoedas mais rico já conhecido. Apesar de grande parte de sua riqueza estar presa, ele já está começando a lançar as bases para o eventual desembarque que provavelmente atingirá suas causas favoritas, incluindo o controle de doenças e o bem-estar animal. Em fevereiro, ele lançou a Fundação FTX, sem fins lucrativos, que tem o mandato de distribuir 1% das taxas líquidas da FTX e já reservou US$ 8,9 milhões para doações, incluindo US$ 6 milhões de outros doadores que procuram seguir o exemplo de Bankman-Fried.

Bankman-Fried também está se estabelecendo como um doador político estratégico, tendo dado US$ 5 milhões a um programa que apoiou a campanha bem-sucedida de 2020 do presidente dos EUA, Joe Biden. Quando Lane perguntou a Bankman-Fried qual iniciativa ele é mais “ambicioso” do ponto de vista investidor-empreendedor, ele falou sobre um tipo diferente de eficácia: influenciar eleições apoiando candidatos. “Eu me diverti muito olhando para a política no ano passado, fazendo as contas e pensando no que tem impacto aqui? Como você estima isso?” disse Bankman-Fried. “Acho que foi surpreendentemente eficaz. E há mais coisas para alcançarmos.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).