Ibovespa fecha estável entre queda de commodities e recuperação no exterior

O dólar teve queda 0,68% e negociado a R$ 5,2766, com operadores analisando a aprovação da MP de privatização da Eletrobras.

Ana Paula Pereira
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa terminou em leve alta o pregão desta quinta-feira (20), ganhando 0,05% aos 122.700 pontos, em dia negativo para as commodities, em especial o minério de ferro, e de recuperação em Wall Street com dados positivos sobre o mercado de trabalho norte-americano.

Rafael Ribeiro, analista da Clear Corretora,  avalia que a queda do índice brasileiro é explicada pela manutenção do processo de correção do minério de ferro, ainda refletindo os receios por novas intervenções do governo chinês para limitar a alta da commodity. As perdas, no entanto, foram limitadas “por conta do setor financeiro, porta de entrada dos investidores estrangeiros na Bolsa brasileira e que acompanham o bom humor do mercado norte-americano.”

O analista da Terra Investimentos, Régis Chinchila, avalia que o ambiente político, com a CPI da Covid, também trava o ritmo no pregão e adiciona incertezas aos investidores. “Acredito que para destravar o Ibovespa e avançarmos ao topo de janeiro (125 mil pontos) as reformas tributária e administrativa precisam ganhar agilidade e o Congresso conseguir avançar os textos e votações dos projetos”, afirmou, chamando ainda atenção para a necessidade de progresso na vacinação contra a Covid-19.

O dólar fechou em queda de 0,68% contra o real e negociado a R$ 5,2766, seguindo o movimento de venda da moeda no mundo e devolvendo boa parte dos ganhos da véspera, com as operações locais analisando ainda a aprovação da MP de privatização da Eletrobras.

Em Nova York, o mercado foi impulsionado pelos papéis de tecnologia após a divulgação de 444 mil novos pedidos de auxílio-desemprego na semana encerrada em 15 de maio nos Estados Unidos, contra 478 mil na semana anterior, informou hoje o Departamento do Trabalho. A leitura foi a mais baixa desde meados de março de 2020 e veio abaixo das expectativas do mercado.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O mercado norte-americano repercutiu ainda a ata da reunião de abril do Fomc (Federal Open Market Committee), indicando que o início dos debates sobre o fim dos estímulos monetários ganha força no banco central dos Estados Unidos.

O bitcoin recuperou parte do terreno perdido na sessão, aproximando-se dos US$ 40 mil um dia após registrar forte liquidação. A retomada das criptomoedas ajudou a renovar o apetite por riscos. As ações da exchange de criptos, Coinbase, e das mineradoras, Riot Blockchain e Marathon Digital, Holdings fecharam no azul.

Liderando as altas, o Nasdaq Composite avançou 1,77% no fechamento para 13.535 pontos. O S&P 500 subiu 1,06% para 4.159 pontos e o Dow Jones teve alta 0,55% aos 34.084 pontos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: